Empresas Ministério Público trava venda da Comporta
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Ministério Público trava venda da Comporta

A venda do fundo imobiliário da Herdade da Comporta caiu. O Ministério Público não deu autorização, no prazo definido, para o levantamento do arresto que permitiria a alienação da maioria do fundo, por parte da insolvente Rioforte, ao empresário português Pedro de Almeida.
Ministério Público trava venda da Comporta
João Paulo Dias
Diogo Cavaleiro 01 de novembro de 2017 às 23:30

"Tomámos conhecimento em carta dirigida à Ardma Imobiliária pelos curadores do processo da Rioforte no Luxemburgo da conclusão, sem sucesso, do processo de alienação da participação por esta detida

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Deviam ser todos pendurados pelo pescoço...

Anónimo Há 3 semanas

Esta é a razão porque existe um estado de Direito. A direita reclama que a culpa da bancarrota foi dos Portugueses que trabalham e pagam impostos. Pois que se faça justiça e que não deixem os testas de ferro ficar com tudo como se nada tivesse acontecido.,.a dívida pública tem de baixar...

Anónimo Há 3 semanas

PARABÉNS ERA A ÚNICA DECISÃO QUE TINHA DE SER TOMADA, CONTRA ESSA GATUNAGEM DO BES GES. SÓ FALTA INVESTIGAREM AS CASAS DESSA FAMÍLIA E AMIGOS, POIS DEVE HAVER COFRES ESCONDIDOS COM OS MILHÕES ROUBADOS.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub