Desporto Sporting perde recurso e terá de pagar 12 milhões à Doyen

Sporting perde recurso e terá de pagar 12 milhões à Doyen

O Sporting informou esta quinta-feira que vai ter de pagar 12 milhões de euros ao fundo de investimento Doyen, depois de o Supremo Tribunal da Suíça ter recusado o recurso interposto pelo clube da I Liga portuguesa de futebol.
Sporting perde recurso e terá de pagar 12 milhões à Doyen
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 15 de dezembro de 2016 às 16:10

Os leões tinham decidido recorrer da sentença do Tribunal Arbitral do Desporto, que tinha condenado o Sporting a pagar 12 milhões de euros à Doyen, que detinha parte dos direitos do argentino Marcos Rojo, transferido para o Manchester United por 20 milhões de euros.

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, tem-se mostrado contra a partilha de passes de jogadores por terceiros, com os 'leões' a recordarem que "o apoio manifestado pela FIFA e pela UEFA em diversas ocasiões à posição do Sporting sobre este tema em concreto e sobre a questão dos fundos em geral".

 

"A Sporting Clube de Portugal -- Futebol, SAD reitera que os impactos financeiros decorrentes desta decisão já tinham sido integralmente provisionados nas contas da Sporting SAD, não apresentando qualquer risco para as mesmas, não sendo necessária a venda de ativos, como por exemplo a alienação de direitos desportivos de atletas, cumprindo as regras do 'fair play' financeiro e a reestruturação financeira aprovada em 2013", concluiu o comunicado.

 

Em 2014, o clube lisboeta e a Doyen, que investiu três milhões e era detentora de 75% dos direitos económicos do defesa internacional argentino, entraram conflito, a propósito da proposta do Manchester United para a transferência de Rojo.

 

Dias antes da mudança do defesa para Old Trafford, o Sporting rescindiu unilateralmente os contratos que tinha com o fundo de investimento relativos a Rojo e também ao marroquino Labyad, alegando justa causa.

 

Com esta decisão, o clube de Alvalade restituiu à Doyen os três milhões de euros que o fundo tinha investido no jogador e pagou quatro milhões ao Spartak Moscovo, clube em que Rojo tinha atuado antes de ingressar em Alvalade e que tinha direito a uma percentagem numa futura transferência.




A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Bronco do Carvalho? 15.12.2016

Anda este Papagaio a cantar tao alto e afinal so faz negocios ruinosos. Vai ser pior que muitos dos que la passarao e agora estao sendo acusados pelo Bronco & capangas. Os Salarios dele do Jasus do Otario de Palmela,dava para comprar mais um senior da equipe das vendetas. Sporting sempre.

Anónimo 15.12.2016

Com estes 12 milhões de euros conseguiu-se finalmente arranjar o financiamento para a construção do Pavilhão das Modalidades, os juros de financiamento é que foram demasiado elevados.

Anónimo 15.12.2016

FALSO!!! ainda nas recentes contas trimestrais foi indicado como receita o encaixe financeiro da Champions League e não foi divulgada a provisão; aliás a vaidade pelos resultados trimestrais resultou também do encaixe da presença da CL

Anónimo 15.12.2016

A disparar para todo o lado enquanto se vê a cair no precipício... A culpa é do Benfica, dos árbitros, do FCP, dos juizes !!!!!!!! Coitadinho do Bruno. !!!!!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub