Empresas Supremo Tribunal da Holanda confirma falência da Oi e da PT Finance

Supremo Tribunal da Holanda confirma falência da Oi e da PT Finance

A justiça holandesa já tinha determinado a falência da Oi e da PT Finance, mas as empresas apresentaram recurso. O processo chegou ao Supremo Tribunal, que manteve a decisão.
Supremo Tribunal da Holanda confirma falência da Oi e da PT Finance
Reuters
Negócios 08 de julho de 2017 às 09:43

O Supremo Tribunal da Holanda indeferiu os recursos apresentados pela Oi e pela PT Finance que queriam evitar a falência, mas os tribunais deram razão aos credores.

O Supremo Tribunal da Holanda determinou assim que os "procedimentos de suspension of payments sejam convertidos em procedimentos de falência na Holanda", revelou a Oi em comunicado emitido para o regulador de mercados.

"As decisões de hoje da Suprema Corte Holandesa não produzem efeitos no Brasil e em outras jurisdições que reconhecem a competência da justiça brasileira para processar a Recuperação Judicial", acrescenta a mesma fonte.

As companhias com sede na Holanda do universo Oi têm emitidos 6,2 mil milhões de dólares em obrigações, garantidas pela Oi.

A empresa salienta no comunicado emitido que a Oi Brasil Holdings e a PTIF continuam em recuperação judicial no Brasil e esclarece que as presentes decisões não têm impacto sobre o dia a dia da Companhia e suas actividades operacionais. A Oi continua com sua operação saudável e forte actuação comercial, mantendo suas vendas, instalações, manutenção e investimentos."





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar