Telecomunicações Haitong: Nos pode comprar SIC para responder à Altice

Haitong: Nos pode comprar SIC para responder à Altice

A Altice, dona da Meo, estará interessada no grupo de media que integra a TVI. O CEO da Nos já fez saber que vai haver “guerra” caso o negócio se concretize e passe no crivo dos reguladores.
Haitong: Nos pode comprar SIC para responder à Altice
Wilson Ledo 05 de dezembro de 2016 às 09:51

O banco de investimento Haitong considera que a Nos poderá avançar para a compra do grupo dono da SIC, a Impresa, caso avance o negócio entre a PT Portugal/Altice e a Media Capital, dona da TVI.

A posição chega depois da entrevista do CEO da Nos, Miguel Almeida, ao semanário Expresso. O responsável defendeu que não faz sentido que os operadores de telecomunicações sejam donos de conteúdos e acredita que o hipotético negócio seja travado pelos reguladores.


"Se a Altice/PT comprar a TVI e os reguladores não fizerem nada, haverá guerra", afirmou ao Expresso. A PT Portugal, detida pela Altice, é dona da operadora de telecomunicações Meo.


"Apesar de Miguel Almeida não ter elaborado o que entende como guerra, na nossa visão é claro que a Nos considerará adquirir o outro grupo de media – Impresa – que detém uma canal de televisão privada, no sentido de ter o mesmo poder de negociação que a PT Portugal/Altice", fez saber a casa de investimento numa nota enviada esta segunda-feira, 5 de Dezembro.


O Haitong explica que, neste tipo de concentrações, surgem "receios" de que o operador vá proteger os seus próprios interesses em vez de oferecer as mesmas condições para todos os operadores. "É naturalmente um risco", classifica.


Todavia, e caso se confirme o negócio entre a Altice/PT Portugal e a Media Capital, o banco de investimento acredita que o regulador tornará obrigatório que o canal em causa – a TVI – esteja disponível para todos os operadores de televisão. O cenário aplicar-se-ia também a um potencial acordo entre a Nos e a Impresa.


Já quanto aos canais temáticos, o Haitong considera que a gama oferecida pela TVI e SIC não têm "atractividade comercial suficiente" para gerar uma disputa entre operadores.

Segundo tinha sido noticiado pelo Expresso, a espanhola Prisa mandatou dois bancos de investimento para encontrar um comprador para a Media Capital, a empresa de media portuguesa que controla a TVI e a Rádio Comercial, sendo a Altice uma das empresas interessadas.


A Impresa está esta segunda-feira a subir mais de 5% em bolsa, para os 19,1 cêntimos. Também a Nos valoriza 0,75% para 5,224 euros.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.


A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Comprem tudo carago 07.12.2016

A quem comprar a SIC, se oferece o Bolsa-na-Mao que ja esta quase quase na cova, de tanta boemia engano e farra. E so Treta pois a unica guerra, destes miseraveis cobardes dos Meidia e so engano.

Anónimo 06.12.2016

A SIC sabe que a Altice não pode comprar a TVI e então fala-se com a NOS para vir dizer que compra a SIC... entretanto nós compramos 100 mil euros de acções e no dia seguinte temos 120 mil como a taxa é de 28% (5600 euros) ganhamos 14400 euros com uns telefonemas ... e os estúpidos a trabalharem...

anonimo 06.12.2016

O dinheiro não vem de lado nenhum é "especulação" pura, são bancos por de traz do grupo a emprestar o que não têm, quando rebentar vai ser uma coisa bonita de se ver, mas claro como estamos em crise a solução óbvia é precisamente o investimento estrangeiro não regulado. dinheiro faz-de-conta.

Anónimo 05.12.2016

ISTO É TUDO TRETAS PARA INFLACIONAR O VALOR DAS ACÇÕES DESSES GRUPOS, PARA QUE MEIA DÚZIA TENHA LUCROS BRUTAIS, OS MESMOS DO COSTUME. ESTE SISTEMA ESTÁ PODRE. A NOS TEM A PIOR REDE DE TELEMÓVEL E A FIBRA ATE CASA DAS PESSOAS NEM VÊ-LA. MAS OS PREÇOS ESSES NUNCA BAIXAM, CADA VEZ HÁ MAIS CANAIS LIXO.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub