Turismo & Lazer Fernando Medina: "Não sei o que é ter turistas a mais"

Fernando Medina: "Não sei o que é ter turistas a mais"

O presidente da Câmara de Lisboa rejeita o conceito de "turismo a mais" e sublinha que é necessário assegurar que não há "estrangulamentos na procura".
Fernando Medina: "Não sei o que é ter turistas a mais"
Miguel Baltazar
Sara Ribeiro 27 de setembro de 2016 às 11:47

Em resposta a algumas críticas que têm surgido sobre o avultado número de turistas que a capital portuguesa tem recebido, o presidente da Câmara de Lisboa sublinhou que para ele o conceito de "turistas a mais não existe. Não tem sentido". "Não sei o que é ter turistas a mais", acrescentou Fernando Medina durante a III Cimeira do Turismo Português que está a decorrer esta terça-feira, 27 de Setembro, no Museu do Oriente.

 

Fernando Medina aproveitou para sublinhar que o desafio "é agarrar o extraordinário momento que estamos a viver (no turismo)" e "projectá-lo no futuro".  E não falar em excesso de turistas e, pelo contrário até, promover a atracção de mais turistas e não, "como um candidato sugeriu, construir um muro", disse o presidente da Câmara de Lisboa em tom de brincadeira.

 

Para Fernando Medina uma das formas de conseguir "agarrar a actual dinâmica do sector" passar por "assegurar que não temos estrangulamentos na procura".

 

"Hoje o investimento é um motor da reabilitação urbana da cidade. E esta reabilitação decorre do turismo", acrescentou.

 

O presidente da Câmara de Lisboa considera que outro dos passos para continuar a desenvolver o sector passa por os sectores público e privado trabalharem em conjunto".

 

Por último, o responsável sublinhou que é necessário "lidar e encarar uma realidade nova que está a surgir na cidade de Lisboa que é estar a transformar-se numa cidade de turismo elevado. Quem expressa medo (a este crescimento), não tem resposta para o futuro da cidade".

 

"O debate sobre o turismo veio para ficar. Não há semana, enquanto presidente da Câmara que não tenha um debate sobre o turismo", sustentou.




A sua opinião21
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 27.09.2016


Peeensionista da CGA

És proprietário da parte da pensão que corresponde aos descontos efetuados!

O resto, mais de metade, é uma esmola que os trabalhadores e os contribuintes portugueses te dão, 14 meses por ano.

comentários mais recentes
Ana Paula Peixoto Há 2 semanas

Medina está encantado com o turismo e recusa ver a realidade. O fenómeno não é novo e já há mt se faz sentir noutras cidades (Barcelona ou Veneza), expulsando residentes e transformando-as em locais para turista ver. Mais cedo do que tarde, Medina vai ser vítima do seu próprio veneno...

Mituxa Mizé 27.09.2016

Há bifes a mais tanto em Lisboa como no Porto, isso é verdade. E bife é como mexicano, em tudo o que mexe DÁ MERDA! ;)

Luis Caetano 27.09.2016

ès tú que estás a mais

Anónimo 27.09.2016

Sou da mesma opinião-não sei o que significa "turistas a mais".Mas infelizmente sei o que é uma cidade (Lisboa) cujas infraestruturas não acompanham essa tendência - expulsão da população da cidade; aumento exponencial das rendas, diminuiçaõ exponencial da qualidade dos transportes públicos...

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub