Mercados  Fundo que aposta forte na bolsa portuguesa ganha 58 mil milhões de euros no semestre

Fundo que aposta forte na bolsa portuguesa ganha 58 mil milhões de euros no semestre

O Norges Bank Investment Management conseguiu um retorno de 6,5% na primeira metade do ano, o que gerou um ganho recorde de mais de 50 mil milhões de euros.
 Fundo que aposta forte na bolsa portuguesa ganha 58 mil milhões de euros no semestre
Bloomberg
Nuno Carregueiro 22 de agosto de 2017 às 12:29

O maior fundo soberano do mundo, que é um dos maiores investidores na bolsa portuguesa, obteve um ganho recorde no primeiro semestre, beneficiando com o bom desempenho dos mercados accionistas globais.

 

O Norges Bank Investment Management conseguiu um retorno de 6,5% na primeira metade do ano, a que corresponde um ganho de 499 mil milhões de coroas norueguesas (58 mil milhões de euros).

 

Trond Grande, vice-CEO do fundo soberano, assinala que estes são os ganhos mais acentuados de sempre, mas avisa que não se devem repetir no futuro. "O mercado accionista regista um desempenho particularmente positivo este ano. O ganho de 499 mil milhões de coroas é o mais forte de sempre na história do fundo", mas "não podemos esperar que estas taxas de retorno se mantenham no futuro".

 

No segundo trimestre o fundo tinha um património de 8 biliões de coroas (927 mil milhões de euros), sendo que a grande maioria (65,1%) estava aplicado em acções e o resto em títulos de dívida (32,5%) e imobiliário (2,5%).

 

No segundo trimestre o investimento em acções gerou um retorno de 3,4%, sendo que o ganho total (2,6%) superou o desempenho dos índices em três décimas. Trond Grande atribui este desempenho positivo à dimensão do fundo, que na sua página na Internet assinala que é detido por todos os noruegueses.

 

O Governo norueguês retirou 16 mil milhões de coroas (1,85 mil milhões de euros) do fundo no decorrer do segundo trimestre.  

 

Aposta forte na bolsa portuguesa

 

O Norges Bank, no final de 2016, tinha participações em 20 cotadas portuguesas, num investimento de 6,8 mil milhões de coroas norueguesas (798 milhões de euros).

 

O fundo é um dos mais activos na praça portuguesa, estando com muita frequência a anunciar participações qualificadas em cotadas portuguesas. No final de 2016 tinha mais de mil milhões de coroas aplicadas na EDP e também na Galp, as acções portuguesas com mais peso na carteira.

 

Em títulos de dívida portuguesa o investimento era de 3,5 mil milhões de coroas norueguesas (405 milhões de euros), sendo que a maior parte estava aplicado em dívida soberana nacional (2,9 mil milhões de coroas norueguesas, ou 336 milhões de euros).  

 

O Norges Bank tem investimentos em 77 países, e perto de nove mil empresas, controlando 1,3% do capital de todas as cotadas mundiais (2,3% das cotadas europeias).

 

O objectivo do fundo, que foi financiado com o dinheiro obtido pela Noruega com o petróleo, passa por assegurar as pensões dos noruegueses. "Um dia o petróleo vai acabar, mas os ganhos obtidos como fundo vão continuar a beneficiar a população norueguesa", lê-se no site do fundo.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado labareda 22.08.2017

Que Loucura. Um País praticamente com a População de Portugal, tem um Fundo que consegue LUCROS, NUM SEMESTRE, praticamente equivalentes ao que tivemos que mendigar à Troika.

comentários mais recentes
lsreis 22.08.2017

Mas que raio de título é este ... isto é um logro porque dá a entender que ganharam cá os 58 mil milhões de €.

Anónimo 22.08.2017

Não podem comparar dessa forma simplista, é um erro.
Falta-nos uma coisa essencial, para além de políticos com educação cívica e vergonha na cara: falta-nos petróleo ou outra matéria prima essencial.
Sem o petróleo eles estariam piores que nós, para não morrer de frio teriam que importar energia

Anónimo 22.08.2017

É a diferença entre o socialismo nórdico e o liberalismo mediterrânico. O primeiro gere bem a coisa pública e tem lucros para a população... o segundo rebenta com os bancos diz que a culpa é do povo e vai pedir 78 mil milhões com juros de 8% aos amigos... claro que lá já estavam todos de cana...

Anónimo 22.08.2017

pa possible....

ver mais comentários
pub