Mercados Morgan Stanley usa robôs para enfrentar época de resultados

Morgan Stanley usa robôs para enfrentar época de resultados

Para quem sofre de ansiedade só de pensar no dilúvio de resultados trimestrais, a chegada de novos robôs a Wall Street talvez não seja má notícia.
Morgan Stanley usa robôs para enfrentar época de resultados
Reuters
Bloomberg 14 de outubro de 2017 às 19:00

O departamento de pesquisa do Morgan Stanley está a testar um sistema de inteligência artificial para assumir o trabalho pesado exigido na cobertura dos resultados das empresas. O ritual brutal obriga analistas a debruçarem-se sobre documentos e demonstrações financeiras e a escutar horas de comentários de executivos. O banco de investimento que mais negocia acções no mundo produz 50.000 relatórios por ano — alguns dos quais são apenas resumos do que já foi divulgado. Segundo o responsável global pela área de pesquisas, Simon Bound, as máquinas prestam-se melhor a essas tarefas.

 

"Podemos usar inteligência artificial para tornar o ciclo de apresentação de resultados bem mais eficiente para os analistas", afirmou Bound. "A ideia é libertar os analistas para a realização de trabalho que agrega valor e acelerar a produção de conclusões; e eles podem passar mais tempo com clientes."

 

A adopção de novas tecnologias cognitivas por Wall Street leva muitos profissionais a temer pelos seus empregos. Pelo menos no curto prazo, em lugares como o departamento de pesquisa do Morgan Stanley, a inteligência artificial provavelmente será uma ajuda bem-vinda – e uma maneira de ganhar vantagem sobre analistas da concorrência.

 

O plano de Bound é que o software de aprendizagem dos robôs faça uma varredura nos documentos e escreva relatórios básicos, economizando algumas horas de trabalho humano. Os analistas farão a revisão do conteúdo antes da publicação e acrescentarão avaliações próprias e sucintas, explicou o responsável. Os programas também farão a leitura de transcrições de teleconferências com a administração para gerar conclusões e análises de sentimento.

 

O Morgan Stanley também está a desenvolver um assistente virtual para o portal de pesquisa. Inicialmente, o assistente será capaz de realizar tarefas simples, como informar o preço-alvo da acção da Tesla ou enviar aos clientes um modelo do balanço da Apple.

 

Conheça mais sobre as soluções de trading online da DeGiro.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar