Mercados O que esperar do dia mais preenchido desta época de resultados

O que esperar do dia mais preenchido desta época de resultados

Quinta-feira é o dia em que mais cotadas portuguesas apresentam as suas contas relativas ao segundo trimestre. Mas, na Europa, o dia também será "infernal".
Rita Faria 26 de julho de 2017 às 14:34

Quinta-feira, 27 de Julho, é definitivamente um dia cheio nas agendas de investidores e analistas que acompanham os resultados das empresas cotadas em Lisboa. É que o dia de amanhã é o mais preenchido desta época de resultados, com oito cotadas a divulgarem as suas contas do segundo trimestre ao mercado.

Antes do início da sessão, serão conhecidos apenas os números da Navigator. Já depois do fecho, será a vez de a EDP, Impresa, Altri, Cofina, BCP, REN e Novabase divulgarem os resultados alcançados entre Abril e Junho deste ano.

O frenesim de contas não se resume, contudo, a Lisboa. Na Europa, a quinta-feira será tão preenchida de apresentações de resultados, que a Bloomberg chama-lhe o "dia infernal".

O que dizem os analistas?

Em Lisboa, a Navigator divulga as suas contas trimestrais antes das 8:00 da manhã, hora de abertura do mercado. Os analistas do CaixaBI esperam que a empresa tenha fechado o primeiro semestre com lucros de 83,8 milhões de euros, um valor ligeiramente inferior aos 85,5 milhões de euros alcançados no mesmo período do ano passado.

Já o Haitong acredita que a companhia liderada por Diogo da Silveira terá visto os seus lucros crescerem 48%, no segundo trimestre, para um total de 52 milhões de euros, beneficiando da subida dos preços da pasta e do papel. 

Ainda neste sector, a Altri deverá revelar, depois do fecho do mercado português, que os seus lucros cresceram 10,5% no segundo trimestre, em termos homólogos, para 17,6 milhões de euros, de acordo com as estimativas da mesma casa de investimento.

À tarde, outros números muito aguardados são os do BCP. A unidade de investimento da Caixa Geral de Depósitos antecipa um resultado líquido de 22,6 milhões de euros entre Abril e Junho, o que contrasta com o prejuízo de 243,9 milhões de euros registado no mesmo período do ano passado.

Olhando para o primeiro semestre, os lucros terão ascendido a 72,7 milhões de euros, depois das perdas de 197,3 milhões dos primeiros seis meses de 2016.

 

No sector da energia, serão conhecidos os números da REN e da EDP. De acordo com as projecções do CaixaBI, a eléctrica liderada por António Mexia terá fechado o semestre com lucros de 381 milhões de euros, o que representa uma descida de 19% face ao resultado líquido de 472 milhões registado no mesmo período do ano passado. As contas da empresa terão sido negativamente afectadas por condições climáticas desfavoráveis, com uma menor produção hídrica.

 

No que diz respeito à REN, o Haitong antecipa lucros de 38,4 milhões de euros no segundo trimestre deste ano, um aumento de 12% face aos 34,4 milhões registados no período homólogo.

 

A Novabase, que regressou ao PSI-20 em Março, completa o rol de empresas do principal índice que divulga as suas contas na quinta-feira.

Quinta-feira também é "dia infernal" na Europa

 

Num artigo publicado esta quarta-feira, 26 de Julho, a Bloomberg refere-se a amanhã como um "dia infernal" para aqueles que acompanham as acções europeias. E não é para menos, já que várias dezenas de empresas têm agendadas as suas divulgações de contas.

 

Só em Espanha 16 cotadas apresentam resultados, entre as quais o BBVA, a Telefonica e a Repsol. Em Itália 14, incluindo a Telecom Italia e, na Alemanha, nove, onde se contam a Bayer, a Volkswagen e o Deutsche Bank.

 

Em França o número sobe para 32, incluindo a L’Oréal e a Danone.

 

São ainda esperadas as contas, entre outras, da Roche Holdings, Nestlé, AstraZeneca, Anheuser-Busch InBev e British American Tobacco Plc




pub