Mercados Portugal já tem luz verde para antecipar reembolsos ao FMI

Portugal já tem luz verde para antecipar reembolsos ao FMI

O Governo português conseguiu esta quarta-feira o ok das instituições europeias para antecipar reembolsos ao FMI. Até final de Agosto serão pagos 3,5 mil milhões de euros.
Portugal já tem luz verde para antecipar reembolsos ao FMI
Marta Moitinho Oliveira 28 de junho de 2017 às 15:08
O Governo português já tem luz verde de todas as instituições europeias para reembolsar o Fundo Monetário Internacional antecipadamente, sabe o Negócios. O ok que faltava foi formalmente concedido esta quarta-feira.

Até ao fim de Junho serão pagos mil milhões de euros, estando calendarizado para Julho e Agosto o pagamento de 2,5 mil milhões de euros (cerca de 1,25 mil milhões de euros em cada mês).

A 16 de Junho, o ministro das Finanças revelou a intenção de antecipar o pagamento de mil milhões até ao final deste mês. A informação foi avançada por Mário Centeno, em entrevista à Bloomberg TV, no Luxemburgo, onde se realizou o encontro dos ministros das Finanças da União Europeia (Ecofin).

Em Maio, numa reunião mensal do Ecofin, o Governo português havia formalizado o pedido aos parceiros europeus para antecipar o pagamento de cerca de 10 mil milhões de euros ao FMI, que cobra pelos seus empréstimos juros mais altos do que as instituições europeias e exige ser reembolsado em prazos mais curtos.

Depois dessa reunião, o IGCP fez uma nota aos investidores onde já tinha em conta a nova informação transmitidada por Mário Centeno.

Como noticiou o Negócios, a 26 de Maio, a nota a investidores do Tesouro já 
referia que o reembolso de mais 10 mil milhões está em linha com o plano em que estava a trabalhar e a apresentar a investidores. O Tesouro prevê pagar antes do prazo 6.500 milhões até 2018 e 3.200 milhões de euros em 2019.





Saber mais e Alertas
pub