Mercados Valor das fusões e aquisições de Portugal quase duplica em Abril

Valor das fusões e aquisições de Portugal quase duplica em Abril

Em Abril, o número de transacções cresceu 39% e o valor 86%. A maior operação do mês passado é a compra da EDP Gás pela REN por 532,40 milhões de euros.
Valor das fusões e aquisições de Portugal quase duplica em Abril
Miguel Baltazar
Rita Faria 16 de maio de 2017 às 13:15

O mercado de fusões e aquisições de Portugal registou 25 transacções em Abril, o que representa um crescimento de 39% face ao mesmo mês do ano anterior, revela o relatório mensal de M&A do Transactional Track Record.

Deste total, são conhecidos os valores de apenas 11 operações, que totalizam 726 milhões de euros, um valor 86% superior ao registado em Abril de 2016.

No acumulado do ano, Portugal soma 121 operações e um valor total de 9,1 mil milhões de euros. Neste caso – ou seja, considerando o valor das operações dos primeiros quatro meses de 2017 – o aumento é de 297%.

Ao contrário do que aconteceu nos últimos meses, o subsector que mais se destacou em Abril foi o eléctrico com um total de cinco transacções. Em segundo lugar surge o sector imobiliário que, no acumulado do ano, se mantém como o mais activo, registando um crescimento homólogo de 25% entre Janeiro e Abril. A maior operação do mês passado é a compra da EDP Gás pela REN por 532,40 milhões de euros.


No que respeita às aquisições inbound, os Estados Unidos perderam relevância, sendo Espanha o país que movimenta o maior número de transacções. Desde Janeiro, o país vizinho já adquiriu 18 empresas em território nacional e investiu 872 milhões de euros. Os Estados Unidos surgem em segundo lugar, com seis aquisições, e o Reino Unido em terceiro com quatro.

O cenário outbound está, pelo contrário pouco movimentado, com Portugal a realizar apenas quatro investimentos no exterior, em 2017: duas aquisições em Espanha, uma na Grécia e uma no Reino Unido.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub