Fundos comunitários Empresas já receberam 330 milhões este ano de fundos comunitários

Empresas já receberam 330 milhões este ano de fundos comunitários

Já foram disponibilizados 330 milhões de euros através de fundos comunitários. Até ao final do ano este montante subirá para 450 milhões.
Empresas já receberam 330 milhões este ano de fundos comunitários
Miguel Baltazar/Negócios
Filipe S. Fernandes 02 de Novembro de 2016 às 14:12

Este ano os pagamentos comunitários feitos às empresas já atingiram os 330 milhões de euros quando em Dezembro de 2015 apenas tinham sido pagos 4 milhões referiu João Vasconcelos, secretário de Estado da Indústria, no encerramento da sessão da manhã da Conferência beyond Portugal Digital Acceleration, que se realiza esta quarta-feira, 2 de Novembro, na sala Tejo no Meo Arena numa organização da EY e do Jornal de Negócios.

 

"Até ao fim do ano, estarão entregues 450 milhões de euros às empresas para financiamento de projectos" referiu o governante. Esta perspectiva está em linha coma estimativa de António Costa que já no final de Outubro tinha dito que a aceleração da execução dos fundos comunitários foi definida como uma prioridade, referindo que o objectivo é chegar ao final do ano com 450 milhões de euros financiados às empresas.

 

João Vasconcelos acrescentou ainda que foram aprovados mais de seis mil projectos de investimento, a grande maioria focados na internacionalização.

 

"Em Portugal, no primeiro semestre deste ano, o investimento das empresas cresceu 7,7% face ao ano anterior. Há um ano estava a crescer 1,1%" declarou João Vasconcelos. É este investimento que cria postos de trabalho e que explica "porque é que o emprego teve desde o início deste ano um grande crescimento" sublinhou.

 

O secretário de Estado da Indústria aludiu à nova geração de empresários portugueses e à sua importância pois os dados apontam para que mais de 50% de todo o novo emprego ter sido criado por empresas com menos de 5 anos. "É uma geração menos avessa ao risco do que as anteriores. Hoje em dia temos um dos maiores índices de criação de empresas da Europa. No primeiro semestre do ano, por cada empresa que foi encerrada, nasceram 3,3 novas empresas" declarou.

 

A estratégia nacional para a digitalização das empresas em igualdades de oportunidade vai ser anunciada dentro de um mês na sequência dos trabalhos da iniciativa Indústria 4.0 que foi lançada em Abril passado. Com o objectivo de delinear uma nova estratégia nacional para a indústria esta iniciativa contou com a colaboração de 80 empresas entre multinacionais como a Altice, Bosch, Google, Huawei, Siemens e Volkswagen, start-ups, e organizações empresariais e públicas como a Cotec, a CIP, o Turismo de Portugal e o IAPMEI.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias


Um governo de ladrões

PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

A malta da esquerda sonha em roubar os patrões…

Como não consegue, rouba os trabalhados e pensionistas do privado.

pub