Orçamento do Estado Funcionários e pensionistas passam a receber os subsídios por inteiro

Funcionários e pensionistas passam a receber os subsídios por inteiro

A proposta de lei de Orçamento do Estado não prevê o pagamento de qualquer subsídio em duodécimos. No privado haverá liberdade de escolha.
Funcionários e pensionistas passam a receber os subsídios por inteiro
Bruno Simão/Negócios
Catarina Almeida Pereira 14 de outubro de 2017 às 12:30

Os pensionistas e os trabalhadores da administração pública vão receber no próximo ano o subsídio de Natal por inteiro nas datas normais, ou seja, em Novembro e Dezembro. A proposta de Orçamento do Estado não prevê a aplicação de duodécimos, excepto para os trabalhadores do sector privado, que continuarão a ter liberdade de escolha.

A lei do Orçamento do Estado para 2017 já referia que no caso dos trabalhadores e pensionistas os duodécimos deveriam acabar em 2018. Este ano o pagamento faseado ao longo de 12 meses já só se aplicou a metade do subsídio de Natal. Na nova proposta de lei nada é dito sobre o assunto.

Os duodécimos foram introduzidos em 2013 para atenuar a percepção do "enorme aumento de impostos" de Vítor Gaspar. António Costa mostrou-se crítico da medida vários anos antes de ter acabado com ela. Ainda assim, o seu Governo mantém a opção nas empresas.  
No sector privado, os duodécimos aplicam-se sobre metade do subsídio de férias e metade do subsídio de Natal, mas a maioria dos trabalhadores podem opor-se a aplicação deste regime, desde que o manifestem nos primeiros cinco dias do ano. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

O subsídio de férias é devido a partir de 01 de Janeiro. O "patrão ladrão" só paga 7 meses depois. Quanto aos duodécimos é evidente que só trazem vantagens para quem recebe, mas há muitos estúpidos que ainda não perceberam isso. Essa dos subsídios não estarem integrados no salário/pensão mensal traz água no bico mas os estúpidos dos partidos/sindicatos ditos defensores dos trabalhadores, que sabem mais do que eu, nem piam.

pub