Economia Homens ganham mais 17,8% do que as mulheres em Portugal

Homens ganham mais 17,8% do que as mulheres em Portugal

Os homens ganham, em Portugal, mais 17,8% do que as mulheres, acima da disparidade salarial média na União Europeia (UE 16,3%), segundo dados de 2015, hoje divulgados pelo Eurostat.
Homens ganham mais 17,8% do que as mulheres em Portugal
Lusa 20 de novembro de 2017 às 12:57

A disparidade salarial é definida como a diferença entre os vencimentos anuais entre homens e mulheres, mas quando se tem em conta as três desvantagens que estas têm que enfrentar -menor salário por hora, menos horas de trabalho em empregos pagos e taxas de emprego mais baixas - a disparidade de género chegava, em 2014, aos 26,1% em Portugal (UE 39,6%).

 

No âmbito da promoção da igualdade de géneros, a Comissão Europeia anunciou hoje um plano de acção para acabar com as disparidades salariais entre homens e mulheres, que deverá estar aplicado até ao final do mandato do colégio, em 2019.

 

O plano de acção prevê o respeito pelo princípio da igualdade salarial, avaliando a possibilidade de alterar a directiva (lei europeia) sobre a igualdade de género.

 

Bruxelas quer ainda reduzir o efeito penalizante dos cuidados familiares, apelando ao Parlamento Europeu e aos Estados-membros que adoptem rapidamente a proposta de directiva relativa à conciliação entre a vida profissional e a vida familiar, de Abril de 2017.

 

"As mulheres continuam a estar sub-representadas nos cargos de chefia, tanto na política como nas empresas", disse a comissária Justiça, Consumidores e Igualdade de Género, Vera Jourová.

 

A comissária acrescentou que "as disparidades salariais entre homens e mulheres devem acabar porque a independência económica das mulheres é a sua melhor protecção contra a violência".

 




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

As mulheres tb estão sub-representadas nas obras, nas empresas de mudanças, nas oficinas de automóveis e nos matadores...
É imperioso acabar com esta injustiça para protecção das mulheres. Assim já saberão mudar o pneu qdo furar.

General Ciresp Há 3 semanas

Qual e a novidade,os publicos ganham 50%mais que os privados com tendencis de chegar aos 100%.\,que comparacao mais diminuta.

Anónimo Há 3 semanas

A explicação está nos vencimentos dos jogadores de Futebol.

Comentador Há 3 semanas

E o mito continua. Mostrem-me a estatística ou estudo onde essa diferença seja mostrada, descontada dos factores associados à liberdade de cada indivíduo.
Se isto fosse verdade (que uma mulher recebe menos /hora, para o MESMO TRABALHO) não percebo porque não estão as empresas cheias de mulheres

ver mais comentários
pub