Economia Incêndios causam pelo menos seis mortos e 25 feridos

Incêndios causam pelo menos seis mortos e 25 feridos

Duas pessoas morreram hoje num incêndio em Penacova, uma pessoa no concelho da Sertã e duas em Oliveira do Hospital. Em Nelas, Viseu, a vítima mortal era uma das duas pessoas que estavam dadas como desaparecidas.
Incêndios causam pelo menos seis mortos e 25 feridos
Movenoticias
Negócios com Lusa 15 de outubro de 2017 às 22:41
Pelo menos seis pessoas morreram este domingo, 15 de Outubro, em incêndios nos distritos de Coimbra, Castelo Branco e Viseu pelo menos 25 ficaram feridas nos incêndios que lavram no país naquele que a Protecção Civil já considerou o pior dia do ano em termos de ignições.

Duas pessoas morreram em Penacova, no distrito de Coimbra, uma no incêndio que lavra no concelho da Sertã e uma outra em Oliveira do Hospital.

Uma fonte autárquica disse à Lusa que as duas mortes em Penacova ocorreram devido ao fogo, que teve origem na manhã de hoje no concelho da Lousã, na povoação de Vale Maior, em território da União de Freguesias de Friúmes e Paradela da Cortiça.

Na Sertã, de acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco, o morto é um civil cujo corpo foi encontrado na localidade de Vale do Laço.

Em Oliveira do Hospital foram confirmadas duas mortes pela adjunta de operações da Autoridade Nacional de Operações de Socorro, Patrícia Gaspar. Há ainda a lamentar um morto no concelho de Nelas, distrito de Viseu, sendo uma de duas pessoas que estavam dadas como desaparecidas.

Quatro pessoas ficaram também em estado grave num acidente ocorrido na autoestrada A25, em Aveiro, quando fugiam de um fogo, adiantou esta responsável. 
Os incêndios que estão activos hoje no país feriram já 25 pessoas. 

O primeiro-ministro dirigiu-se esta noite à sede da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) para uma reunião onde esteve presente a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa.

Antes de declarar o estado de calamidade pública nos distritos a norte do rio Tejo, António Costa publicou uma imagem do encontro na sua conta de Twitter.

"Reunido de emergência na @ProteccaoCivil a acompanhar a difícil situação do combate aos #incêndios em todo o País".


Quase 3.700 operacionais, apoiados por 1.100 viaturas, estavam a combater, pelas 02:00 de hoje, 26 incêndios importantes, que lavram um pouco por todo o país, segundo a ANPC. O maior é o incêndio da Lousã, distrito de Coimbra, onde 585 operacionais combatem as chamas, apoiados por 166 veículos e um meio aéreo.

Segundo o site Estradas.pt, há no país pelo menos 12 estradas cortadas devido a incêndio às 2:22.

Patrícia Gaspar confirmou que a rede de comunicações de emergência SIRESP regista "falhas em Viseu, Aveiro e Leiria, que estão a ter impactos nas operações". "Têm sido intermitências, as falhas não são generalizadas", disse, citada pela Lusa.

(Notícia actualizada às 03:18 de dia 16 de Outubro)



Saber mais e Alertas
pub