Economia Incêndios: Tiago Martins de Oliveira será o presidente da estrutura de missão

Incêndios: Tiago Martins de Oliveira será o presidente da estrutura de missão

O primeiro-ministro vai dar posse na terça-feira, pelas 11:00, em São Bento, ao presidente da Estrutura de Missão para a instalação do Sistema de Gestão Integrada de Fogos Rurais, disse à Lusa fonte do Governo.
Incêndios: Tiago Martins de Oliveira será o presidente da estrutura de missão
Bruno Simão/Negócios
Negócios com Lusa 23 de outubro de 2017 às 18:42
A criação desta estrutura de missão, que funcionará na dependência do líder do executivo, é uma decisão que saiu do Conselho de Ministros extraordinário de sábado e que terá um mandato até dezembro de 2018.

Tiago Martins de Oliveira, de 48 anos, natural do Porto e doutorado em engenharia florestal e recursos naturais pela Universidade de Lisboa, já hoje teve uma reunião de trabalho com António Costa, adiantou a mesma fonte.

O responsável estava na Navigator, onde era, segundo o Público, responsável pela área da Inovação e Desenvolvimento Florestal. O jornal adianta que Tiago Oliveira tem participado em campanhas de combate a incêndios, como sapador operacional, coordenador de combate aéreo, supervisor regional e coordenador nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios (DFCI).

 

Em Fevereiro este responsável defendeu, segundo a revista Agroportal, a "criação de uma estrutura dedicada à defesa da floresta, integrando a prevenção e apoiando o combate, dotada de um orçamento global e autónomo".

Esta estrutura de missão, de acordo com a resolução saída do último Conselho de Ministros, tem como um dos principais objectivos a preparação e execução das recomendações constantes do relatório da Comissão Técnica Independente nomeada pelo parlamento "e de outros contributos técnicos, em articulação com as várias áreas governamentais e organismos da administração pública".

Caberá também a esta estrutura de missão preparar a instalação da Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF), "assegurando a sua entrada em funcionamento a 1 de Janeiro de 2018 e monitorizar o seu funcionamento inicial".

Entre outras funções, salienta-se também na resolução do Conselho de Ministros, a estrutura de missão deverá apresentar ao primeiro-ministro "propostas para potenciar a eficácia e eficiência na execução das recomendações constantes do relatório da Comissão Técnica Independente ou que resultem de oportunidades identificadas, em articulação com os membros do Governo responsáveis em razão da matéria, e com o apoio dos serviços por estes tutelados".

A estrutura de missão terá na sua estrutura o presidente, com um estatuto equiparado a secretário de Estado, que terá um gabinete de apoio técnico "constituído por um máximo de cinco elementos, três dos quais com a função de assessoria técnica e de gestão, equiparados, para efeitos de designação e estatuto, a adjuntos de gabinete de membro do Governo".

(Notícia actualizada às 19:10 com mais informação)




A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado mrspock Há 4 semanas

Tiago Martins de Oliveira
este é que foi nomeado e aparece esta cara na noticia ..será que o nomeado vai ficar anónimo ? Que estupida noticia falam de um nomeado e aparece outro .....este pensa que é dono disto tudo

comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

Só é pena o Costa em 2005 ter colocado o projecto deste senhor na gaveta só porque foi encomendado pelo Santana Lopes. O Costa foi assim o principal responsável por esta situação que podia ter sido implementada na altura que havia dinheiro. Ao contrario aparece agora como o grande salvador.

Anónimo Há 4 semanas

Vá lá, que por uma vez, colocam alguém na posição de chefia que percebe bem da área que vai tutelar. Parabéns.
PS: Atenção, porque com mais exemplos destes, corremos o risco do País começar realmente a "andar para a frente"...

Criador de Touros Há 4 semanas

Este António Costa é um autêntico chouriço. E mal educado, no meio das tragédias a armar-se em esperto !...

Anónimo Há 4 semanas

Em 2005 como MAI Costa guardou o Plano Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios, pedido pelo governo de Santana ao Inst Sup Agronomia, com a colaboração de vários peritos entre eles este Tiago Martins de Oliveira. Costa agora aparece como o promotor quando é o responsável pelo atraso. Tipico!

ver mais comentários
pub