Economia Índice ISEG regista maior subida desde o tempo de Sócrates

Índice ISEG regista maior subida desde o tempo de Sócrates

O índice de confiança do ISEG, apurado para Maio, registou a maior subida dos últimos oito anos e meio.
Índice ISEG regista maior subida desde o tempo de Sócrates
Manuel Esteves 06 de junho de 2017 às 21:30

É mais uma boa notícia sobre a evolução da economia e que reforça as actuais boas perspectivas. O índice de confiança do ISEG, apurado para Maio, situou-se em 32,9 pontos, o valor mais alto desde Setembro de 2012. Mas mais relevante ainda, o índice, que é atribuído por um painel de 16 professores daquela instituição, registou a maior subida dos últimos oito anos e meio.

O país vivia então no início do segundo mandato de José Sócrates, numa altura em que se encerrava o ciclo de crescimento e se consolidavam os sinais de fragilidade da economia depois do enorme choque provocado pela crise do subprime e a queda do Lehman Brother.

Agora, a economia tem vindo a dar sinais de retoma, com a saída de bons indicadores sucessivamente.

Ainda na semana passada, o INE anunciou que a economia portuguesa cresceu 2,8% no primeiro trimestre do ano. Uma aceleração face aos três meses anteriores e o ritmo mais rápido em dez anos. Os dois principais factores por trás desse resultado foram a continuação da recuperação do investimento, bem como um crescimento das exportações que superou o das importações. O consumo das famílias continuou a ajudar, mas avançou menos do que em trimestres anteriores.

Este bom arranque do ano – a que se soma a expectativa de um segundo trimestre ainda melhor – tornam mais provável que em 2017 o PIB aumente acima de 2% na totalidade do ano. O Governo está entre os mais pessimistas, prevendo um crescimento de 1,8%, mas a maior parte das instituições têm revisto em alta as suas estimativas, colocando-as acima de 2%.

O índice de confiança do ISEG sobre a evolução a curto prazo da economia portuguesa, cujo valor pode variar entre 0 (confiança mínima) e 100 (confiança máxima) é atribuído por um painel de 16 professores do ISEG com base em informação quantitativa e qualitativa previamente recolhida e que inclui os apuramentos de um inquérito realizado mensalmente a todos os docentes do ISEG.

O valor do índice é obtido por média simples dos valores entre 0 e 100 atribuídos respectivamente por cada um dos membros do Painel, segundo explica a instituição.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
surpreso Há 2 semanas

Esse indice do ISEG não é feito por gente que foi do Sócrates?

pub