Angola Presidente de Angola rescinde contrato com empresa ligada a filho de Eduardo dos Santos

Presidente de Angola rescinde contrato com empresa ligada a filho de Eduardo dos Santos

João Lourenço acabou com o monopólio de análises laboratoriais de alimentos da Bromangol, uma empresa ligada ao filho do ex-presidente, José Eduardo dos Santos.
Presidente de Angola rescinde contrato com empresa ligada a filho de Eduardo dos Santos
Celso Filipe 09 de novembro de 2017 às 22:03

O Governo de Angola rescindiu o contrato de concessão que havia firmado com a Bromangol, empresa que detinha o monopólio das análises laboratoriais de alimentos. A Bromangol é uma empresa com ligações a José Filomeno dos Santos, filho do ex-chefe de Estado, José Eduardo dos Santos que é também director do Fundo Soberano de Angola.

O decreto presidencial assinado por João Lourenço determima "a cessação automática de todos os efeitos decorrentes de tal contrato" e justifica a decisão com a necessidade de permitir "a entrada de novos operadores económicos com vista à salvaguarda do superior interesse público, a garantia do respeito pelos princípios constitucionais da livre iniciativa económica, da economia de mercado e da sã concorrência".

A Bromangol era frequentemente criticada pelas altas taxas praticadas e pelo mau desempenho do seu monopólio.


Segundo lembra o Novo Jornal, a Bromangol nasceu em 2008, tendo vencido o concurso para análise de produtos alimentares importados em 2012, quando iniciou a recolha de amostras dos produtos desalfandegados dos terminais portuários.

A Casa Civil do presidente da República, João Lourenço, adianta que a medida de rescisão do contrato tem em vista "a promoção das exportações, a substituição de importações e a alinhamento dos preços aos padrões internacionais. 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
CARREGA, JOÃO LOURENÇO ! Há 1 semana

Não foi este filho de José Eduardo dos Santos o escroque que se deu ao luxo de comprar um relógio por € 500.000 (QUINHENTOS MIL EUROS), enquanto o povo profundo angolano geme na mais vil miséria ?
Esse José Eduardo dos Santos foi, ELE PRÓPRIO, o corruptor mais sórdido que Angola já conheceu.

Anónimo Há 1 semana

Um bom sinal para o povo de Angola que muito tem sido abusado e sofrido os desmandos de uma oligarquia corrupta déspota e insensível ás necessidades do seu povo..
Será este o presidente que irá mudar este estado de coisas e garantir equidade ?
Espero que sim e q tenha muito êxito, o povo merece

Gualberto Há 1 semana

Vamos ver onde isso vai parar. Esperemos que consiga melhorar toda o esquema duvidoso que prolifera naquela nação para bem da esmagadora maioria dos angolanos. Já agora em tom de graça espero que acabe também o monopólio da "venda de ovos".

pub