Agricultura e Pescas Governo abre concurso de 27 milhões para fileiras do pinho, sobro e eucalipto

Governo abre concurso de 27 milhões para fileiras do pinho, sobro e eucalipto

É uma medida que decorre da reforma da floresta. Capoulas dos Santos anunciou o concurso para dentro de duas semanas.
Governo abre concurso de 27 milhões para fileiras do pinho, sobro e eucalipto
Miguel Baltazar
Lusa 26 de abril de 2017 às 12:38

O Governo vai abrir dentro de duas semanas um concurso para as fileiras do pinho, sobro e eucalipto no valor global de 27 milhões de euros, anunciou esta quarta-feira, 26 de Abril, o ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos. 

 

A medida, conforme explicou o governante ouvido na Comissão de Agricultura e Mar, insere-se no âmbito da reforma das florestas.

 

"Dentro de duas semanas estaremos em condições de abrir três concursos de nove milhões de euros cada para as fileiras do pinho, sobro e eucalipto", disse Capoulas Santos.

António Costa já tinha anunciado que iria ser aberto um concurso de 18 milhões de euros para financiar investimentos na melhoria da produtividade da área de eucalipto.

 

Durante a audição parlamentar, o ministro anunciou também que em Maio irá submeter a conselho de ministros legislação sobre a agricultura biológica, de forma a "suprir uma lacuna" de uma área que está a crescer em Portugal e por toda a Europa.

 

Ao nível da internacionalização do sector agrícola, Capoulas Santos disse aos deputados que foram já abertos 28 mercados para 83 produtos "e neste momento outros 55 mercados para mais de 150 produtos de origem animal e vegetal".

 

Capoulas Santos aproveitou ainda a presença no Parlamento para fazer um balanço sobre o Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2020, destacando que Portugal apresenta "uma boa taxa de execução" (cerca de 30%) e é actualmente o sexto estado-membro da União Europeia com melhor execução financeira do programa.

 

A intenção do Executivo, disse, é ir além dos 100% de execução até ao final de 2017, ano em que estão em causa um total de cerca de 600 milhões de euros, de forma a "compensar as baixas taxas de execução de 2014 e 2015".

 

Segundo o governante, foram recebidas até ao momento, 33.205 candidaturas ao programa, tendo sido enviadas para contratação um total de mais de 10 mil candidaturas.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub