Comércio 5.000 milhões: é quanto vai custar a nova sede da Amazon

5.000 milhões: é quanto vai custar a nova sede da Amazon

Começou a corrida: a gigante electrónica do comércio vai criar uma segunda sede, igual em importância à casa-mãe de Seattle. E acena com 50 mil postos de trabalho directos e bem pagos.
5.000 milhões: é quanto vai custar a nova sede da Amazon
Paulo Zacarias Gomes 07 de setembro de 2017 às 12:33
O gigante tecnológico do retalho Amazon vai construir uma segunda sede na América do Norte, que terá paralelo em dimensão e importância com o actual "quartel-general" da empresa, localizado em Seattle.

De acordo com o anúncio da companhia, feito esta quinta-feira, 7 de Setembro, a construção das novas instalações deverá custar mais de 5.000 milhões de dólares (4.172,5 milhões de euros à cotação actual) e criar 50 mil empregos com "salários elevados", com a média a ser superior a 100 mil dólares por ano.

Agora, começa a corrida por parte das cidades e comunidades urbanas para vir a receber a nova sede. A selecção do local será anunciada no ano que vem.

As candidaturas podem ser apresentadas desde já e até 19 de Outubro, sendo preferidas áreas metropolitanas com mais de um milhão de habitantes, com um ambiente estável e favorável para as actividades económicas, além de localizações urbanas ou suburbanas capazes de atrair e fixar talentos. 

Localizações com um campus urbano ou na baixa, com um desenho semelhante ao que actualmente alberga a sede de Seattle e com zonas prontas a construir são consideradas vantagens acrescidas no momento da escolha do local da obra cuja primeira fase deverá arrancar em 2019.

A cidade de Toronto, no Canadá, já anunciou entretanto que está interessada em ser uma das candidatas e que está em diálogo com parceiros para que a sua proposta seja atractiva, disse à Reuters o mayor da cidade, John Tory.

A companhia fundada por Jeff Bezos (na foto) vai contratar novas equipas e gestores e deixará ao critério dos líderes de cada equipa a escolha sobre em qual das duas sedes querem trabalhar. 

Em Seattle, estima a Amazon, a presença da empresa contribuiu em 38 mil milhões de dólares para a economia da cidade entre 2010 e 2016. Por cada dólar investido, foram criados mais 1,4 dólares para a economia da cidade.

Ali, a retalhista online tem 33 edifícios onde trabalham mais de 40 mil empregados, cuja remuneração anual totaliza 25,7 mil milhões de dólares. E o sistema de transportes da cidade beneficia de 43 milhões de dólares por ano com as deslocações dos funcionários.

Aos 40 mil postos de trabalho criados, a companhia diz terem sido acrescentados mais 53 mil empregos indirectos.

O novo investimento é anunciado menos de um mês depois de o presidente norte-americano, Donald Trump, ter acusado a Amazon de "causar grandes danos às retalhistas que pagam impostos" e que estes efeitos estavam a levar à perda de "muitos postos de trabalho".

(Notícia actualizada às 18:51 com mais informação)



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub