Empresas Bracarense AGM constrói Tunnelplaats em Antuérpia

Bracarense AGM constrói Tunnelplaats em Antuérpia

A AGM ganhou a sua 15.ª empreitada na Bélgica: a construção do Tunnelplaats, um complexo de apartamentos com 12 pisos, em Antuérpia. Um negócio de 1,8 milhões de euros, o maior de sempre entregue pelo mesmo cliente naquele país.
Bracarense AGM constrói Tunnelplaats em Antuérpia
A portuguesa AGM já arrancou com as obras de construção do Tunnelplaats, um complexo habitacional localizado em Antuérpia, na Bélgica.
Rui Neves 18 de Novembro de 2016 às 13:09

Sediada em Braga, a AGM nasceu em 2011, inicialmente sob a designação de Agremarco, e apostou logo na internacionalização, nomeadamente na Bélgica, onde acaba de ganhar mais uma obra: a construção do Tunnelplaats, um complexo de apartamentos com 12 pisos, destinado a estudantes universitários, localizado em Antuérpia.

"Este empreendimento, adjudicado pela construtora Jan de Nul, pelo valor de 1,8 milhões de euros, constitui a 15.ª empreitada entregue por aquele grupo belga à empresa bracarense nos últimos três anos e a maior de sempre", destaca a AGM, em comunicado.

A construtora portuguesa já construiu, para este cliente, estabelecimentos de ensino, residências seniores e complexos de habitação.

Com uma área de 25 mil metros quadrados, o Tunnelplaats prevê ainda lojas comerciais, parque de estacionamento subterrâneo e uma área para serviços de apoio universitário.

A AGM será responsável pela construção de quatro caves em betão armado, com muros de contenção, 12 pisos em betão armado e alvenarias de fachada. A obra tem prazo de conclusão previsto para Janeiro de 2018.

Com um efectivo superior a uma centena de trabalhadores, a AGM fechou o último exercício com uma facturação de 7,3 milhões de euros, mais do que duplicando as receitas registados no ano anterior, com o exterior a valer 20% do total.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub