Empresas Campeões mundiais das duas rodas estão no Porto a “dar gás” a leis anti-dumping

Campeões mundiais das duas rodas estão no Porto a “dar gás” a leis anti-dumping

Cerca de 160 líderes globais do sector das duas rodas estão no Porto a participar no primeiro fórum mundial desta indústria, com o “núcleo duro” europeu a defender leis anti-dumping e de regulamentação de produtos oriundos de outros mercados.
Campeões mundiais das duas rodas estão no Porto a “dar gás” a leis anti-dumping
Alfândega do Porto recebe, hoje e amanhã, o primeiro fórum mundial do sector das duas rodas.
Bloomberg
Rui Neves 07 de junho de 2017 às 15:09

Arrancou hoje, 7 de Junho, no edifício da Alfândega do Porto, o World Cycling Forum, o primeiro fórum mundial dedicado ao sector das duas rodas.

 

Durante dois dias, os representantes de 160 líderes mundiais do sector vão discutir os principais problemas e tendências futuras para o mercado das duas rodas, tendo como mote "a centralização no consumidor e aumentar a velocidade do mercado".

 

A Decathlon, a EBMA e o Accel Group, que constituem "núcleo duro" dos interesses europeus no mercado mundial, vão defender "leis anti-dumping e de regulamentação de produtos oriundos de outros mercados, com vista a serem mantidos parâmetros de qualidade, segurança e de produção responsável", avança a organização, em comunicado.

 

Portugal faz-se representar neste fórum pela associação Abimota, que tem um espaço de 50 metros quadrados de exposição, onde estão representadas algumas das PME ligadas ao sector e ainda pelos líderes de mercado Polisport, Rodi, Miranda, Ciclo Fapril e Triangles, também associados daquela estrutura associativa.

 

A Polisport é uma das empresas líderes do sector das duas rodas. Com seis bases fabris e 250 trabalhadores, prevê facturar este ano cerca de 28 milhões de euros, com o grosso da produção a pedalar para dezenas de mercados internacionais.

A indústria portuguesa de bicicletas, que está a caminho dos 400 milhões de euros de facturação, ocupa o terceiro lugar dos maiores fabricantes europeus de bicicletas, com uma produção anual superior a 1,6 milhões de unidades, e emprega mais de 7.500 pessoas, dos quais perto de duas mil são empregos directos. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub