Empresas Maia faz as contas da PSA e namora a Tesla

Maia faz as contas da PSA e namora a Tesla

Após ter conseguido que o Grupo Peugeot-Citroën (PSA) instalasse na Maia um centro de serviços de contabilidade da companhia para o Sul da Europa e Norte de África, onde emprega 120 pessoas, a autarquia entra na corrida para receber fábrica da Tesla.
Maia faz as contas da PSA e namora a Tesla
Bragança Fernandes atraiu a contabilidade europeia da PSA para a Maia e sonha agora com a fábrica de carros da Tesla.
Paulo Duarte
Rui Neves 01 de Dezembro de 2016 às 21:40
O Grupo Peugeot-Citroën (PSA), que vai investir mais 48 milhões de euros na sua fábrica em Mangualde, nunca cedeu ao sonho do presidente da Câmara Municipal da Maia de ver a construtora automóvel francesa abrir uma fábrica no seu concelho. Mas Bragança Fernandes conseguiu convencer a PSA a centralizar nesta cidade parte da área de conferência de facturas do grupo.

Contactada a PSA Portugal, fonte oficial confirmou uma informação que nunca foi publicamente comunicada: o grupo francês instalou num edifício situado no centro da Maia, junto aos paços do concelho, um "centro de serviços partilhados, que emprega actualmente 120 colaboradores".

Estamos em contacto com a Tesla. Queremos que instalem na Maia a sua fábrica na Europa. bragança fernandes
Presidente da Câmara da Maia

A actividade da "PSA Services Portugal consiste na prestação de serviços de contabilidade para diversas entidades do grupo no estrangeiro", explicou a mesma fonte, sem detalhar. Outra fonte próxima do processo explicou ao Negócios que este pólo operacional da construtora automóvel francesa trata de toda a contabilidade do grupo no Sul da Europa e no Norte de África.

De acordo com a mesma fonte oficial da PSA Portugal, o grupo gaulês emprega, de forma directa, 1.188 pessoas no país – um efectivo que está distribuído, além da fábrica de Mangualde e do centro maiato, pelas filiais da Peugeot e da Citroën, a que acresce as redes de distribuição própria.

Com 720 trabalhadores "e 200 indirectos", a unidade industrial da PSA em Mangualde prevê fechar 2016 "com uma produção de 49.700 veículos", mais 3.100 do que no ano passado, gerando "um volume de negócios de 420 milhões de euros" – valor que, a concretizar-se, significará um aumento de 23 milhões face à facturação gerada no último exercício. Exporta cerca de 90% dos veículos que fabrica, que são os modelos Peugeot Partner e Citroën Berlingo, e trabalha com 260 fornecedores, 16 dos quais são portugueses (6% do total) – a maioria são de origem francesa (41%) e espanhola (29%).

A PSA Services Portugal emprega actualmente 120 pessoas na unidade de serviços partilhados na Maia. Grupo PSA
Fonte oficial 

A fábrica portuguesa da PSA assegurou, entretanto, um investimento de 48 milhões de euros para poder produzir o sucessor das carrinhas Partner e Berlingo, a partir de 2018. Com o novo modelo, ainda sob o nome de código K9, "o número de fornecedores portugueses passará de 6% para 25%" do total, garantiu ao Negócios a mesma fonte oficial da PSA Portugal.

Maia e Tesla em contacto

A Maia também entrou na corrida para receber a fábrica da construtora de carros eléctricos Tesla. "Estamos em contactos. Queremos que instalem aqui a sua fábrica na Europa", revelou o presidente da autarquia, em declarações ao Negócios. O autarca diz que o concelho que lidera tem melhores condições para acolher a unidade industrial da marca norte-americana. "Temos excelentes acessibilidades rodoviárias, metro, aeroporto, boas infra-estruturas. Em Portugal, a Maia é um oásis", rematou Bragança Fernandes.

Foi há cerca de um mês que Elon Musk, líder da Tesla, revelou que a companhia estava a planear instalar uma fábrica na Europa e que o país seria escolhido no próximo ano. Começaram então a "chover" as ofertas geográficas. A França, por exemplo, ofereceu um local com uma central nuclear fechada, com Espanha a fazer uma proposta semelhante. A Holanda é a mais recente candidata a receber a Gigafactory2, onde serão produzidos os carros eléctricos e as baterias de iões de lítio da marca.

Este projecto pode significar um investimento de perto de cinco mil milhões de euros e a criação de entre seis e 10 mil empregos.

Torres Vedras e Viana também estão na corrida

Portugal é um dos países que estão a ser estudados pela Tesla para a instalação da sua fábrica na Europa, tendo já havido reuniões da companhia norte-americana com o Governo de António Costa. E foram já várias as câmaras municipais que se colocaram no terreno para oferecer as melhores condições de acolhimento deste investimento. O tiro de partida foi dado pela Câmara de Torres Vedras. A autarquia de Viana do Castelo também já apresentou os seus atributos.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 dias

Torres Vedras é o SPOT !

Paulo Reis Há 3 dias

Não, a Autoeuropa fica onde está. Torres Vedras é que se prontificou a acolher a fábrica da Tesla que possivelmente virá para Portugal. Não me acredito que seja montada cá pois isto funciona um pouco como Angola, tem de se dar sociedade a um "general".

Anónimo Há 4 dias

A Autoeuropa mudou-se de Palmela para Torres Vedras?

xpto Há 4 dias

mesmo muito bem

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub