Rui Miguel Nabeiro
Rui Miguel Nabeiro 23 de novembro de 2017 às 12:00

O talento como motor económico e social

Num Mundo em que as mudanças sociais e profissionais são cada vez mais rápidas e imediatas, é fundamental refletirmos na importância estratégica em que o talento é e continuará a ser um motor económico e social determinante para o sucesso.
Aliás em Portugal, o investimento e surgimento de gente muito talentosa tem sido uma realidade. Após décadas a investir em formação, o nosso país conta hoje com um conjunto de gente muito bem preparada e que tem demonstrado capacidades fantásticas.

Hoje o paradigma que vivemos é bem diferente ao que se vivia há poucos anos atrás, temos um conjunto de gente, de mais novos a mais experientes, que não têm medo de empreender e de correr riscos, algo que há pouco tempo atras era impensável. Para além de empreendedores, temos muito talento, que não tem medo de apostar em empresas portuguesas para desenhar as suas carreiras e crescer como profissionais nestas empresas.

É nesse sentido que acredito que a sociedade civil deve olhar para o Nosso talento e agarrá-lo, trabalhá-lo, estando assim a lançar as bases para um futuro mais competitivo e promissor. Não podemos deixar criar a onda das start-ups e do empreendedorismo para depois os perder, ou porque não somos competitivos em A ou B... Temos de criar condições para que se crie mas também para que depois se retenha, quer os melhores colaboradores quer as melhores empresas.

Este é seguramente o desafio que se segue, pois muitas das start-ups de sucesso que hoje ouvimos falar terem sido criadas em Portugal, já não residem no nosso país! A pergunta que temos de fazer é porquê?

Precisamos de talento em todas as áreas desde empreendedores, a gestores, e também a políticos e precisamos que este talento saiba identificar as oportunidades certas para o país mas sobretudo que as saiba implementar com sucesso, como disse Marco Aurélio (imperador Romano) "Pensa grande, pensa disruptivo, mas sobretudo executa com paixão".


No âmbito do 20º aniversário do Negócios, pedimos um artigo a várias personalidades sobre ideias para o futuro de Portugal.  

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub