Luís Portela
Luís Portela 23 de novembro de 2017 às 10:45

Promover a criação de riqueza

Após alguns anos muito difíceis para os portugueses, em consequência da rutura financeira das contas públicas e dos elevados níveis de endividamento externo do país, do Estado, das Empresas e das Famílias, o nosso maior desafio será criar riqueza.
Sem criar riqueza não será possível a construção dum horizonte de esperança.

Para um futuro melhor, necessitamos de empresas competitivas, que proporcionem uma economia sustentável, geradora de melhores condições sociais e culturais. Crescer, investindo mais, inovando e criando valor, exportando mais, gerando emprego e aumentando a produtividade.

Portugal tem hoje uma geração qualificada e muito conhecimento acumulado nas universidades e em centros de investigação que comparam bem com o que se faz a nível internacional, mas que ainda não se traduz de forma adequada na criação de riqueza, na criação de valor económico em produtos e serviços capazes de serem competitivos à escala global. E isso tem de ser alterado.

Construir riqueza impõe focar a atenção dos portugueses no desenvolvimento económico, voltar a olhar a indústria como fator decisivo do crescimento e criar condições de atração dos qualificados recursos humanos de que o país dispõe. Uma nova dinâmica industrial concretiza-se na capacidade de valorizarmos adequadamente nos produtos e serviços elementos diferenciadores que melhorem o desempenho do conjunto das atividades produtivas, incorporando conhecimento, capacidade técnica e tecnológica. Mas também importa conseguir uma crescente presença nos mercados, uma inserção nas cadeias de comercialização internacionalizadas e a atração de investimento nacional e estrangeiro que possa mobilizar toda essa dinâmica.

A criação de riqueza pode permitir um país moderno, competitivo, socialmente inclusivo. O crescimento da economia baseada na inovação e no conhecimento, mas também da economia tradicional, deverá assentar na confiança num quadro de estabilidade das políticas públicas. Essa será a maneira de aumentarmos a produção de riqueza e o rendimento disponível das famílias.



No âmbito do 20.º aniversário do Negócios, pedimos um artigo a várias personalidades sobre ideias para o futuro de Portugal.  
A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub