Cronista
Rui Peres Jorge Jornalista

Rui Peres Jorge é jornalista no Jornal de Negócios desde 2006 e escreve sobre a macroeconomia e políticas públicas, em particular as escolhas monetárias e orçamentais. Acompanhou de perto o programa de ajustamento implementado entre 2011 e 2014 em Portugal, tendo publicado em 2014 "Os 10 erros da troika em Portugal", uma análise aprofundada às políticas desenhadas em parceria entre o governo português, a Comissão Europeia, o FMI e o BCE.

Começou no Semanário Económico em 2002. É mestre em Economia Monetária e Financeira e pós-graduado em Contabilidade Pública, Finanças Públicas e Gestão Orçamental pelo ISEG – Universidade de Lisboa. Conta com cursos de formação em jornalismo económico na Universidade de Columbia em Nova Iorque (Citi Journalistic Excellence Award) e em jornalismo no Committee of Concerned Journalists em Washington (Bolsa da FLAD). Lecciona a cadeira de Jornalismo Económico na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica. Nasceu em 1977 e vive em Lisboa.

 

Rui Peres Jorge O Banco de Portugal e o falhanço da Nação 07.02.2017 Rui Peres Jorge 424
A multiplicação de regras e códigos para evitar conflitos de interesses na banca, em particular as ligações perigosas entre reguladores, regulados, e poder legislativo, que se acreditava serem uma das importantes lições da grande recessão não chegou à cúpula do Banco de Portugal. É caso para dizer que o regulador vai nu.
Rui Peres Jorge 7 razões para a esquerda defender um resgate à banca 19.01.2017 Rui Peres Jorge 104
O Ricardo Paes Mamede, um dos melhores e mais desafiantes economistas que temos em Portugal, considera que o resgate à banca que propus aqui há uns dias corre o risco de ser um "presente envenenado". Eis sete razões para a esquerda defender a ideia.
Rui Peres Jorge Novo Banco e as vantagens de um resgate à banca 13.01.2017 Rui Peres Jorge 264
O debate sobre a sua nacionalização esconde o problema central que a oferta pelo Novo Banco evidencia: Portugal precisa de um programa de recuperação da banca, alicerçado num mecanismo de limpeza de balanços e subsequente recapitalização cautelar das suas instituições financeiras sistémicas.
Rui Peres Jorge Sr. governador, iletrado e ignorante me confesso 24.11.2016 Rui Peres Jorge 592
O governador do Banco de Portugal resolveu transportar o debate político e técnico sobre as falhas no ajustamento do sector financeiro para o plano pessoal. As críticas não são ideias e pontos de vista… são ofensas. Os críticos não são interlocutores… são ignorantes e iletrados. A posição de Carlos Costa não é só surpreendente, é também preocupante pela falta de capacidade de auto-crítica que outras instituições já foram capazes de fazer.
Rui Peres Jorge As virtudes e os pecados de um ano de geringonça 04.10.2016 Rui Peres Jorge 116
Com quase um ano no terreno, a geringonça conseguiu mais do que os críticos lhes destinavam, mas menos do que Portugal precisa.
Rui Peres Jorge Inquérito à CGD e resgate à espanhola, já! 21.06.2016 Rui Peres Jorge 130
Como brinca Luciano Amaral no seu provocador "Rica Vida", os portugueses têm conseguido sobreviver há quase 900 anos, apesar das suas elites. Talvez estas possam retribuir agora, pressionando por uma limpeza com baixos custos dos balanços dos bancos e, idealmente, sem pesar na dívida pública nacional. Tal exigiria um programa de resgate à espanhola, dedicado apenas ao sistema financeiro, com taxas de juro reduzidas.
Rui Peres Jorge As mentiras da Zona Euro: da Grécia a Portugal 09.05.2016 Rui Peres Jorge 86
Mário Centeno prevê para Bruxelas que a austeridade em Portugal seja expansionista e os gregos prometem uma consolidação que o FMI considera improvável e desaconselhável. 'Mente-me que eu gosto' parece ser um novo normal nas negociações políticas na Europa. A democracia é que paga.
Rui Peres Jorge Vítor Constâncio, um refugiado em Frankfurt 01.05.2016 Rui Peres Jorge
Seis anos após a sua saída, o vice-presidente do BCE continua a afirmar-se como um refugiado português em Frankfurt e não fala para Portugal. Faz mal e deveria aproveitar o Banif para explicar o BCE e a união bancária.
Rui Peres Jorge Banif, a receita de um desastre 12.04.2016 Rui Peres Jorge 518
Quase dez anos após o início da crise, o livro das regras de funcionamento bancário continua a ser escrito e reintrepretado, confirmando que a banca abusou, cresceu demais, e continua a ameaçar o nosso futuro, como prova o Banif.
Rui Peres Jorge Uma análise SWOT ao Orçamento de Centeno 11.02.2016 Rui Peres Jorge 1056
É um documento com demasiados riscos, mas que tem também importantes virtudes e que, em todo o caso, não justifica a crispação que se gerou em torno dele como bem apontou há dias Manuela Ferreira Leite.
pub