Empresas Actualizar caderneta na CGD vai custar um euro

Actualizar caderneta na CGD vai custar um euro

A CGD vai passar a cobrar aos clientes por cada actualização da caderneta que seja realizada ao balcão do banco.
Patrícia Abreu 17 de janeiro de 2017 às 10:56

A tradicional caderneta é um símbolo da CGD, mas actualizar este documento no balcão do banco com os últimos movimentos vai passar a custar um euro, a partir de Maio. Esta é uma das alterações no preçário da Caixa.


Dirigir-se ao balcão da CGD e pedir que sejam actualizados os movimentos e o saldo na caderneta vai passar a ter um custo. Quem escolher dirigir-se a uma agência para fazer esta actualização, em vez de utilizar uma máquina para o fazer, terá de pagar um euro por cada actualização.


Este custo adicional para os clientes entra em vigor no início de Maio e é mais um passo para incentivar a utilização de meios electrónicos, em detrimento da ida ao balcão.


Mas esta não é a única alteração no preçário da Caixa. Esta mudança surge no âmbito de uma actualização dos preços cobrados pelo banco estatal em vários serviços. Anuidades de cartões, requisição de cheques, depósitos à ordem, transferências ou custos para certidões estão entre os serviços afectados pelas alterações ao preçário introduzidas no início de Abril e de Maio.




A sua opinião67
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

os bancos estão autorizados esmifrarem-nos o mais possível.
a culpa não é deles, é de quem os autoriza!

comentários mais recentes
ggov Há 1 dia

Durante muitos anos fui cliente da CGD, até que descobri que concorrência que presta um serviço de melhor qualidade a todos os niveis. Existem actualmente alternativas muitos melhores que a CGD, (BPI, Bankinter, CTT, entre outros) que não cobram "comichões" pela manutenção da conta, cartões, transferências, e uma série de outros roubos descarados praticados pela CGD. Em termos de atendimento, não há qualquer comparação com a CGD cujo serviço se assemelha à de um serviço publico de há 30 anos, sim porque os serviços públicos evoluíram muito em termos de atendimento, coisa que não se verificou na Caixa. Por isso, que aumentem as taxas e taxinhas e vão ver para onde vão os melhores clientes. Não tarda muito e ficarão só com os pensionistas e reformados com baixas reformas. Só se deixa roubar quem quer ou está acomodado.

alcpf Há 5 dias

Não tarda, ao irmos ao balcão do banco, vão nos cobrar pelo nº de palavras que usamos para falar com o funcionario do banco!

Anónimo Há 6 dias

Estes usurários só sabem roubar quem menos tem.
Se calhar vão dar cursos aos idosos deste país como utilizar os meios electrónicos.

Anónimo Há 1 semana

Não me digam q não conseguem atualizar a caderneta na máquina? Sendo assim n há custos. Mudar de banco n será muito útil pq haverá sempre preocupação. Estes levam-nos o dinheiro caso se lembrem disso. Temos tido grandes exemplos. Isto tudo devido aos grandes gestores q temos tido .

ver mais comentários
pub