Empresas Bruxelas aprova entrada da japonesa Mitsui na CaetanoBus

Bruxelas aprova entrada da japonesa Mitsui na CaetanoBus

A Direcção-Geral da Concorrência da Comissão Europeia aprovou a aquisição do controlo conjunto do maior fabricante de carroçarias e autocarros em Portugal pelo seu grupo fundador, a Salvador Caetano, e o gigante japonês Mitsui.
Bruxelas aprova entrada da japonesa Mitsui na CaetanoBus
Autocarro eléctrico produzido pela CaetanoBus.
Rui Neves 22 de janeiro de 2018 às 14:02

O grupo japonês Mitsui, que factura cerca de 33 mil milhões de euros, é o novo accionista da CaetanoBus, participada da portuguesa Salvador Caetano, com ambos a deterem o "controlo conjunto" da maior fabricante de carroçarias e autocarros em Portugal, uma operação que obteve agora "luz verde" da Direcção-Geral da Concorrência da Comissão Europeia.

"A Mitsui detém, actualmente, uma participação minoritária de 15% na CaetanoBus. Em resultado da transacção proposta, a Mitsui e o grupo Salvador Caetano passam a deter, respectivamente, 42% e 58% da CaetanoBus", refere o comunicado de Bruxelas. 

 

Em Dezembro passado, a Salvador Caetano tinha avançado que a Mitsui iria deter, numa primeira fase, 15% do capital da CaetanoBus, participação que poderia vir a ser reforçada em 2018, mas que seria sempre minoritária.

 

Na altura, o grupo sediada em Vila Nova de Gaia defendeu que o grupo japonês iria contribuir "para a promoção dos autocarros eléctricos" da CaetanoBus "para a Europa, Ásia e para o resto do mundo".

É mesmo "verde" a grande aposta de futuro da CaetanoBus, que fechou 2016 com uma facturação da ordem dos 60 milhões de euros, exportando 90% da produção.

 

"Devido à crescente procura por autocarros ‘amigos do ambiente’, a CaetanoBus vai criar uma nova unidade produtiva nesta fábrica, que iniciará a sua actividade em 2018, e cujo investimento será de 1,5 milhões de euros", revelou o presidente do grupo, José Ramos, em Agosto passado, aquando da cerimónia de assinatura dos contratos de fornecimento de 188 novos autocarros "verdes" para a Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP).

 

Com este novo projecto fabril, a CaetanoBus, que emprega mais de 550 pessoas, vai "reconverter e criar novos postos de trabalho, na ordem dos 80 colaboradores, afectos sobretudo às áreas de engenharia e produção".

 

Líder mundial no segmento de autocarros de aeroporto, através da Cobus, a CaetanoBus começou em 2015 a produzir unidades da Cobus 100% eléctricas. 




pub