Telecomunicações Pharol convoca assembleia geral de accionistas da Oi para 7 de Fevereiro

Pharol convoca assembleia geral de accionistas da Oi para 7 de Fevereiro

A adopção de acções judiciais contra os moldes do plano de recuperação aprovado pelos credores da Oi é um dos pontos da assembleia extraordinária convocada pela Pharol para o próximo dia 7 de Fevereiro.
Pharol convoca assembleia geral de accionistas da Oi para 7 de Fevereiro
Pedro Elias
Sara Ribeiro 08 de janeiro de 2018 às 11:26

A Pharol, maior accionista da Oi com 27,2% do capital, convocou uma assembleia geral extraordinária para dia 7 de Fevereiro, informou a empresa em comunicado emitido esta segunda-feira à CMVM.

A empresa liderada por Luís Palha da Silva considera que o plano de recuperação judicial da operadora, aprovado pelos credores no passado dia 19 de Dezembro e ainda sujeito à homologação pelo Tribunal, "não está em conformidade com a governança estabelecida no Estatuto Social da Oi em vigor".

Por isso, um dos pontos da AG é debater o plano aprovado, bem como "adoptar as providências judiciais e extra-judiciais adequadas", lê-se no comunicado.

A Pharol já tinha demonstrado o seu descontentamento em relação ao plano que prevê uma forte diluição dos accionistas. Aliás, a antiga PT SGPS já tinha admitido utilizar "os meios legais ao seu alcance" para contrariar o plano de recuperação da Oi.

O actual plano prevê a conversão da dívida até 75% do capital da Oi. Quer isto dizer que, no final do processo, os credores vão ficar a controlar a maioria do capital da empresa, com os actuais accionistas a sofrerem uma forte diluição das suas participações, incluindo a Pharol.

Além disso, o plano prevê um aumento de capital de 4 mil milhões de reais (cerca de mil milhões de euros) pelos accionistas. A Pharol ainda não anunciou se vai acompanhar o aumento de capital. Mas como Luís Palha da Silva já tinha adiantado ao Negócios, a Pharol já está em contactos "com algum nível de aprofundamento para tentar verificar que quantidade e em que modalidades poderia obter alguns recursos financeiros para ir a aumentos de capital".

No comunicado emitido esta segunda-feira, a Pharol volta a sublinhar que "entende que o plano de recuperação judicial não está em conformidade com a governança estabelecida no Estatuto Social da Oi em vigor", uma vez que prevê, entre outros, "a destituição e nomeação indevida de integrantes do Conselho de Administração, usurpando a competência da assembleia geral, em flagrante violação das regras de composição e nomeação previstas na lei e no Estatuto Social da Oi". E "a fixação de regra de resolução de conflitos entre accionistas e companhia distinta da prevista no Estatuto Social da Oi".

O plano aprovado no dia 19 de Dezembro prevê ainda a redução dos membros do CA. No caso da Pharol, ficará com dois elementos: Palha da Silva e Pedro Morais Leitão.




A sua opinião25
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Vou já comprar mais ações da Pharol Há 2 semanas

Uma empresa em que os seus gestores dedicam o seu tempo a pôr ações em tribunal contra outros gestores, é mesmo o tipo de empresa em que vale a pena investir. Gerar mais receitas? Atrair mais clientes? Aumentar as margens? Cortar nos custos? Atacar a concorrência? Isso interessa lá alguma coisa a estes gestores de elevado gabarito? Vamos mas é por acções em tribunal para justificar a nossa existência (e almoços).

E andam os acionistas da Pharol a pagar a administradores para isto... E depois a culpa da Pharol afundar é do troll...Esse malvado troll.

comentários mais recentes
Rosa Há 1 semana

Capitalização bolsista da Pharol 250 M €
Resultados 1 Semestre - 62 M €

Engraçado... Tirem as vossas conclusões!

acreditamos na recuperação da pharol Há 2 semanas

Foi isso que a Fada dos 7 ananões disse que tinha combinado numa reunião com o Baba e o Gato das Botas hoje à noite vou reunir com o Batman e perguntar-lhe se a Pharol vale 1€ a 2€. Ele dá-se muito bem com Salgado, é o maior guru da história das das bolsas mundial a par do robin e a bela adormecida.

J. SILVA Há 2 semanas

Os salários destes "crânios" são indignos como eles. Na gestão era suficiente um gabinete com um gestor a
part-time e uma secretária. Mas não, a estrutura dos órgãos sociais, embora de menor dimensão, são semelhantes à da ex-PT, SGPS, com encargos abusivos e a descapitalizar o pouco que resta.NOJO

Anónimo Há 2 semanas

Percebes tanto da recuperação judicial da Oi como eu de fazer queijinhos de leite de cabra...A Pharol como acionista de referencia DA OI esta a convocar uma assembleia Geral extraordinária DA OI para aprovar o plano de recuperação judicial DA OI...e processar judicialmente a equipa de gestão DA OI..

ver mais comentários
pub