Mercados Bitcoin ultrapassou os 10 mil dólares pela primeira vez

Bitcoin ultrapassou os 10 mil dólares pela primeira vez

A criptomoeda superou, pela primeira vez, a fasquia dos dez mil dólares, o que faz crescer os rumores de que uma bolha pode estar a ser criada. “Isto vai ser a maior bolha das nossas vidas”.
Bitcoin ultrapassou os 10 mil dólares pela primeira vez
Reuters

Pela primeira vez na história, a Bitcoin ultrapassou a fasquia dos dez mil dólares, de acordo com a Bloomberg. A criptomoeda já ontem tinha tocado nos 10 mil dólares por unidade.

Apesar dos sucessivos avisos sobre uma eventual bolha a criptomoeda valorizou cerca de 800% só em 2017. E só em Outubro, este activo cresceu 50% depois dos programadores terem concordado em cancelar uma melhoria na moeda que poderia provocar uma divisão na moeda.

Apesar de os analistas não terem uma posição consensual sobre se a bitcoin é um verdadeiro activo, esta criptomoeda tem uma capitalização muito acima de várias empresas norte-americanas. A bitcoin vale 167 mil milhões de dólares, ou seja, mais do que 95% dos membros do índice norte-americano S&P500. Para se ter uma ideia mais concreta, a Pepsi Co vale 165 mil milhões de dólares, a Boieng 158 mil milhões e a McDonand's 135 mil milhões de dólares.

Mike Novogratz, gestor de um hedge fund, disse numa conferência em Nova Iorque, que existe uma bolha com a bitcoin e que "há muita espuma". "Isto vai ser a maior bolha das nossas vidas", acrescentou citado pela agência.

Peter Rosenstreich, da empresa de trading online Swissquote Bank, considera que a subida da bitcoin remete para a surpresa que foi gerada pelo resultado do referendo britânico à permanência na União Europeia e pela eleição de Donald Trump. "Subestimámos os movimentos populistas", disse.

"Há um desconforto crescente sobre a forma como os bancos centrais e os governos estão a gerir as moedas fiduciárias. As pessoas comuns globalmente entendem porque um activo descentralizado é em última análise um activo refúgio", acrescentou.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub