Economia António Costa aceita demissão de secretários de Estado

António Costa aceita demissão de secretários de Estado

O primeiro-ministro aceitou a demissão dos três secretários de Estado, de acordo com um comunicado do gabinete de António Costa.
António Costa aceita demissão de secretários de Estado
Miguel Baltazar
O primeiro-ministro António Costa decidiu aceitar a demissão dos três secretários de Estado - Jorge Oliveira, João Vasconcelos e Fernando Rocha de Andrade - por causa das viagens ao Euro 2016, pagas pela Galp.

Em comunicado, o primeiro-ministro explica ter aceitado o pedido de exoneração dos três secretários de Estado "de modo a não prejudicar o seu legítimo direito de defesa", apesar, acrescenta, "de não ter sido deduzida pelo Ministério Público qualquer acusação, nem consequentemente uma eventual acusação ter sido validada por pronúncia judicial".

Nessa mesma declaração, António Costa confirma que os três secretários de Estado pediram a exoneração dos cargos, mas também requereram ao Ministério Público a constituição como arguidos no processo em investigação às viagens dos governantes a França, para assistirem a jogos do Euro 2016.

Isso mesmo já os governantes tinham dito num comunicado divulgado pela Lusa, assinado pelos três secretários de Estado: da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira; dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade; e da Indústria, João Vasconcelos, que justificaram a decisão pela pretensão de não quererem prejudicar o Governo.

Segundo apurou o Negócios, os governantes têm a expectativa de que iriam, em breve, ser constituídos arguidos, na sequência de diligências do Ministério Público nos últimos dias. Optaram, assim, por se antecipar, pedindo esse estatuto na investigação em curso.

Os três governantes referem, na mesma nota, que decidiram "exercer o seu direito de requerer ao Ministério Público a sua constituição como arguidos", depois de terem tido conhecimento de que "várias pessoas foram ouvidas pelo Ministério Público e constituídas como arguidas no âmbito de um processo inquérito relativo às viagens organizadas pelo patrocinador oficial da selecção portuguesa de futebol, durante o campeonato da Europa de 2016".

Jorge Costa Oliveira, Fernando Rocha Andrade e João Vasconcelos afirmam que foram "sempre transparentes" sobre esta questão e "reafirmam a sua firme convicção de que os seus comportamentos não configuram qualquer ilícito", o que dizem querer "provar no decorrer do referido inquérito". 

"Todavia, nas actuais circunstâncias, entendem que não poderão continuar a dar o seu melhor contributo ao Governo e pretendem que o executivo não seja prejudicado, na sua acção, por esta circunstância", referem, a propósito do pedido de exoneração.

Os três secretários de Estado aceitaram, no ano passado, convites da Galp para assistir a jogos da selecção nacional no campeonato europeu de futebol.

Ainda não foi avançado o nome dos substitutos.

(Notícia actualizada com mais informações)



A sua opinião23
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Esquerdalha Ressabiada 10.07.2017

Demitem-se secretarios de Estado de um governo PS apoiado pelo BE e PCP e vem aqui o comentador Camaleao (camaleao porque escreve 250 posts por noticia com nicks diferentes) dizer que "O desespero do PSD fala mais alto". O que tem o PSD a ver com esta historia??? NADA! RESPONSABILIDADE DO COSTA!

Anónimo 10.07.2017

O azeiteiro já devia ter sido demitido no momento certo, agora só vai alargar a telenovela.

Anónimo 10.07.2017

O desespero do PSD a falar mais alto em altura de eleições

Criador de Touros 10.07.2017

O governo está a abanar. Se esta geringonça se partir toda o Criador de Touros ficará muito aborrecido !!; )

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub