Emprego UGT pede a Passos que recue: "Em vez de atingir o Governo está a atingir patrões e UGT"

UGT pede a Passos que recue: "Em vez de atingir o Governo está a atingir patrões e UGT"

O líder da UGT lembra que no final do ano o PSD acusou o Governo de esvaziar a concertação social e considera que agora os social-democratas estão a fazer o mesmo.
UGT pede a Passos que recue: "Em vez de atingir o Governo está a atingir patrões e UGT"
Catarina Almeida Pereira 12 de janeiro de 2017 às 15:49

O líder da UGT, Carlos Silva, apela a Passos Coelho para que recue na intenção de votar contra o desconto na taxa social única, uma decisão que pode pôr em causa um acordo de concertação social "arrancado a ferros".

Em declarações ao Negócios, o líder da UGT considera que o PSD quis atingir o Governo mas conclui que desta forma o partido liderado por Pedro Passos Coelho está a prejudicar os parceiros sociais. 

"Apelo ao PSD e ao seu presidente que de forma serena reanalize a sua posição e valorize a concertação social que tanto diz defender", disse Carlos Silva, em declarações ao Negócios.

Para o líder da UGT, a posição do PSD é contraditória com a posição assumida há algumas semanas em concertação social, quando o PSD acusou o Governo de estar a esvaziar a concertação social.

Com esta decisão, que a UGT espera que seja reavaliada, "em vez de acertar no Governo" o PSD "vai penalizar colateralmente a UGT e os patrões". "É um erro de tiro que deve ser corrigido", acrescenta.





A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 12.01.2017


ESTADO NÃO DEVE PAGAR O REGABOFE DOS LADRÕES FP / CGA

OS DESCONTOS DOS BENEFICIÁRIOS CGA, NÃO CHEGAM PARA PAGAR… NEM METADE DA PENSÃO QUE RECEBEM

Não é verdade que as pensões em abono correspondam ao valor dos descontos dos beneficiários.

As pensões auferidas são muito superiores às que os pensionistas teriam direito caso apenas se utilizassem os respetivos descontos capitalizados para as pagar.

Com pressupostos muito otimistas, não seria sequer possível pagar 50% das pensões que a CGA atualmente paga, caso apenas se contassem os descontos legais feitos a favor do pensionista ao longo da sua carreira.

comentários mais recentes
Oh, Amado esfrega as fuuças com me#rda 12.01.2017

O vencimento chorudo do Amado devia estar indexado à performance do BCP! Recebia tanto como os accionistas q ele desgraçou, ou seja «RASPAS»!!

jose 12.01.2017

Curioso esta tomada de posição da mesma gente que apoiava uma descida de 7 % para os patrões e um aumento na mesma proporção para os trabalhadores..

Anónimo 12.01.2017


ESTADO NÃO DEVE PAGAR O REGABOFE DOS LADRÕES FP / CGA

OS DESCONTOS DOS BENEFICIÁRIOS CGA, NÃO CHEGAM PARA PAGAR… NEM METADE DA PENSÃO QUE RECEBEM

Não é verdade que as pensões em abono correspondam ao valor dos descontos dos beneficiários.

As pensões auferidas são muito superiores às que os pensionistas teriam direito caso apenas se utilizassem os respetivos descontos capitalizados para as pagar.

Com pressupostos muito otimistas, não seria sequer possível pagar 50% das pensões que a CGA atualmente paga, caso apenas se contassem os descontos legais feitos a favor do pensionista ao longo da sua carreira.

O tição Costa q se apoie no BE e no PCP 12.01.2017

Carlos Silva tem cá uma lata! Quem deve apoiar a medida da descida da TSU é o BE e o PCP, mais nada! Carlos Silva vive aonde?! São essas as muletas do tição Costa!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub