Empresas Corticeira Amorim aumenta lucros para 55,2 milhões até Setembro

Corticeira Amorim aumenta lucros para 55,2 milhões até Setembro

A líder mundial do sector da cortiça fechou os primeiros nove meses deste ano com lucros de 55,2 milhões de euros, mais 13,6 milhões do que no mesmo período do ano passado. Até Setembro, as vendas da Corticeira Amorim aumentaram 6% para 490,8 milhões de euros.
Corticeira Amorim aumenta lucros para 55,2 milhões até Setembro
Paulo Duarte/Negócios
Rui Neves 28 de Outubro de 2016 às 17:31
A Corticeira Amorim fechou os primeiros nove meses do exercício em curso com um resultado líquido de 55,2 milhões de euros, mais 32,7% do que no mesmo período do ano passado, e vendas de 490,8 milhões de euros, mais 28 milhões do que um ano antes.

"Em resultado do efeito conjugado do aumento de vendas do bom registo ao nível da margem bruta e da diminuição dos custos operacionais, o EBITDA acumulado atingiu os 95,5 milhões de euros, registando um crescimento assinalável face aos 80,2 milhões registados no período homólogo", explica a empresa, em comunicado enviado à CMVM.

Acresce o "efeito positivo" de 1,8 milhões de euros decorrente da "resolução favorável de um processo fiscal relativo ao imposto de selo.

De registar que a venda da participação da Corticeira Amorim na US Floors, anunciada há poucos dias, não tem qualquer efeito nas contas da empresa relativas aos primeiros nove meses de 2016.

A líder mundial do sector da cortiça prossegue entretanto com o seu objectivo estratégico de diminuição do passivo – no final de Setembro passado, o endividamento líquido da companhia liderada por António Rios Amorim (na foto) fixava-se em 64,2 milhões de euros, menos 25,5% do que um ano antes. 



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub