Educação Fenprof estima adesão de 90% na greve de professores

Fenprof estima adesão de 90% na greve de professores

O número foi avançado esta manhã aos microfones da TSF por Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof.
Fenprof estima adesão de 90% na greve de professores
Pedro Catarino/Correio da Manhã
Negócios 15 de novembro de 2017 às 11:18
Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof, contabilizou na ordem dos 90% a adesão dos professores à greve desta quarta-feira, 15 de Novembro, convocada para exigir que as carreiras dos docentes sejam descongeladas e para que todo o tempo de serviço seja contabilizado para efeitos de progressão de carreira.

O número foi avançado, de acordo com a TSF, no Fórum realizado esta manhã por aquela estação de rádio.

Além da greve nacional, os professores estão esta manhã a iniciar uma marcha em Lisboa que os levará até frente ao parlamento, no dia em que os deputados estão a debater a proposta para o Orçamento do Estado na área da educação.

Esta manhã, no parlamento, a secretária de Estado Adjunta e da Educação garantiu que o tempo de serviço vai contar para efeitos de progressão na carreira, remetendo para a discussão com os sindicatos a forma de contagem e o faseamento.





A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 dias

Lindo, o cartaz que a menina mostra. Só que aponta para o lado errado e ela é muito nova para saber onde estão os verdadeiros destruidores. Devia apontar para quem está, realmente, a destruir não só o seu futuro, mas também o de milhões de outras crianças. Eles e elas andarão por perto!

Mario Há 3 dias

Ai não! Mesmo sem dar aulas aumentos de 600 euros por mês quem é que não aperta com o Costa? Claro que ele dá, pois se se apropriou do Governo mesmo tendo perdido como é que não dá tudo para se manter. Estamos mesmo a ver a triste sina do costume, estampa a geringonça contra outro resgate depois foge e fica a dizer que temos de virar a página da austeridade. Deprimências...

Saber mais e Alertas
pub