Empresas Maior accionista investe 3 milhões para reforçar compra de acções dos CTT

Maior accionista investe 3 milhões para reforçar compra de acções dos CTT

A Gestmin já controla mais de 12% dos CTT depois de ter investido mais de 3 milhões de euros na compra de acções desde a sexta-feira passada.
Maior accionista investe 3 milhões para reforçar compra de acções dos CTT
Pedro Elias
Nuno Carregueiro 12 de janeiro de 2018 às 19:22

A Gestmin continua a comprar acções dos CTT, reforçando assim o estatuto de maior accionista da cotada dos Correios, com uma posição já superior a 12%.

 

De acordo com um comunicado à CMVM, a Gestmin comprou um total de 832 mil acções dos CTT entre as sessões de 5 a 10 de Janeiro. Nestas aquisições, a empresa de Manuel Champalimaud gastou 3,14 milhões de euros, comprando as acções a um preço médio de 3,77 euros.

 

Este investimento é superior ao efectuado pela Gestmin na semana anterior. Entre as sessões de 29 de Dezembro de 2017 e 4 de Janeiro deste ano, a empresa comprou 528.250 acções da cotada, num investimento que ficou próximo dos 2 milhões de euros.

 

Após estas compras, a Gestmin (em conjunto com as acções detidas pelos gestores ligados à empresa) passou a controlar mais de 18 milhões de acções dos CTT, que representam 12,17% do capital da empresa de correios.

 

A empresa de Manuel Champalimaud reforça assim o estatuto de maior accionista dos CTT, posição que já ocupava da forma destacada antes deste reforço.

 

Este reforço de posição começou a ser construído depois de ter sido apresentado um plano de reestruturação que pressupõe a eliminação de 800 postos de trabalho até 2020. Um plano que arrancou já este ano, com o anúncio do fecho de 22 lojas dos CTT.

 

As acções fecharam a cair 9,25% para 3,494 euros, um mínimo desde meados de Dezembro, devido às novas metas de serviço que foram determinadas pela Anacom e que os analistas dizem que têm impacto negativo na avaliação dos títulos. 




A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Ciifrão Há 1 semana

Força, os CTT têm futuro. Ao contrário do que pensam os atrasados da Anacom o futuro do serviço postal não é ter muitas lojas de bairro, levar as compras feitas pela Internet será uma mina de ouro no futuro.

comentários mais recentes
CTT, RESULTADOS A 7/03/2018 Há 1 semana

Resultados a 7 de Março , vão ser bons, entretanto já a cotação vai nos 4.00 euros, a GESTMIN DE CHAMPALIMAUT, reforça com mais 2 ou 3 milhões, esta semana aproveitando a baixa,, CTT c/ uma capitalização bolsista de 1.000 milhões , ações dispersas 150 milhões, cada uma vale mais de 6.00 euros

CTT, VALOR DE CADA ACAO 6.00 EUROS Há 1 semana

Capltalizacao bolsista mil milhoes, 150 milhoes de acoes dispersas facam as contas, cada acao vale mais de 6.00 euros, estao a 3.50 euros, Champalimaut, nao e doido, para fazer um reforco de 3milhoes esta semana, a fosum vendeu tudo e cairam a pique, mas vao subir e bem.

O governo ataca os CTT para desviar a atenção Há 1 semana

As esperas nos hospitais são mais graves que 15 minutos à espera de levantar a reforma.
As despesas com educação dos filhos deveria ser mais importante que a carta que chega no dia seguinte

O maluco da nacionalização Há 1 semana

Primeiro porque o 1º Ministro já disse que não nacionalizava nem pode, os CTT tem que dar lucros , essa lojinhas de bairro tem que acabar, gente que não é precisa tem que ser reformada, esperem para ver , a cotação em breve está nos 5 euros, os CTT não tem dividas, como muita Empresas.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub