Empresas Maior accionista investe 3 milhões para reforçar compra de acções dos CTT

Maior accionista investe 3 milhões para reforçar compra de acções dos CTT

A Gestmin já controla mais de 12% dos CTT depois de ter investido mais de 3 milhões de euros na compra de acções desde a sexta-feira passada.
Maior accionista investe 3 milhões para reforçar compra de acções dos CTT
Pedro Elias
Nuno Carregueiro 12 de janeiro de 2018 às 19:22

A Gestmin continua a comprar acções dos CTT, reforçando assim o estatuto de maior accionista da cotada dos Correios, com uma posição já superior a 12%.

 

De acordo com um comunicado à CMVM, a Gestmin comprou um total de 832 mil acções dos CTT entre as sessões de 5 a 10 de Janeiro. Nestas aquisições, a empresa de Manuel Champalimaud gastou 3,14 milhões de euros, comprando as acções a um preço médio de 3,77 euros.

 

Este investimento é superior ao efectuado pela Gestmin na semana anterior. Entre as sessões de 29 de Dezembro de 2017 e 4 de Janeiro deste ano, a empresa comprou 528.250 acções da cotada, num investimento que ficou próximo dos 2 milhões de euros.

 

Após estas compras, a Gestmin (em conjunto com as acções detidas pelos gestores ligados à empresa) passou a controlar mais de 18 milhões de acções dos CTT, que representam 12,17% do capital da empresa de correios.

 

A empresa de Manuel Champalimaud reforça assim o estatuto de maior accionista dos CTT, posição que já ocupava da forma destacada antes deste reforço.

 

Este reforço de posição começou a ser construído depois de ter sido apresentado um plano de reestruturação que pressupõe a eliminação de 800 postos de trabalho até 2020. Um plano que arrancou já este ano, com o anúncio do fecho de 22 lojas dos CTT.

 

As acções fecharam a cair 9,25% para 3,494 euros, um mínimo desde meados de Dezembro, devido às novas metas de serviço que foram determinadas pela Anacom e que os analistas dizem que têm impacto negativo na avaliação dos títulos. 




Saber mais e Alertas
pub