Outros sites Cofina
C-Studio
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Notícia

Candidaturas abertas ao Prémio Empreendedorismo e Inovação

Pelo oitavo ano consecutivo, o Crédito Agrícola promove esta iniciativa que já é reconhecida no mercado como um marco pelo seu forte contributo aos setores agrícola, agroalimentar e florestal, identificando, premiando e apoiando o que de melhor se faz no nosso país.

07 de Maio de 2021 às 09:50

Os setores agrícola, agroalimentar e florestal são essenciais para a economia nacional. A criação de emprego em áreas de reduzida densidade populacional é crucial para promover a competitividade dos territórios rurais e contribuir para o ordenamento do território.

Estes setores são um pilar do desenvolvimento económico e social do país e precisam de continuar o seu processo de modernização. Os números mais recentes da Direção-Geral das Atividades Económicas (DGAE) e do Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que em 2019 o setor agroalimentar foi um dos pilares da economia com uma quota de aproximadamente 11% das exportações nacionais, ascendendo a cerca de 6,5 mil milhões de euros (INE, 2019). Foi responsável por 297 mil empregos e um volume de negócios de 23,6 mil milhões de euros.


Importa ainda referir que a floresta é o principal uso do solo em Portugal, ocupando 36% do território de acordo com os dados do último Inventário Florestal Nacional (2019). Com uma extensão superior a três milhões de hectares, a floresta representa um volume de negócios de 8,1 mil milhões, o que equivale a 4% do PIB e a 7% das exportações nacionais em 2019.


Para continuar nesta linha de crescimento sustentável e garantindo a capacidade de superação do setor, neste contexto económico pós-pandemia, é necessário continuar a promover a excelência e o empreendedorismo nestas áreas, com investimento de qualidade em projetos que incorporem valor acrescentado, conhecimento e inovação no setor.


Essa é uma das funções do Prémio Empreendedorismo e Inovação do Crédito Agrícola. A edição de 2021 mantém o foco no tema da sustentabilidade, em linha com as prioridades nacionais e europeias de apoio à inovação no setor, privilegiando projetos ou empresas inovadoras, nas seguintes categorias:

 

Agroindústria 4.0

Prémio com enfoque no desenvolvimento de soluções tecnológicas digitais que promovam a otimização da produção, a gestão eficiente de recursos, a rastreabilidade e/ou a sustentabilidade ambiental, económica e social da cadeia de valor agroalimentar ou florestal.

 

Biotecnologia e Bioeconomia

Prémio destinado a projetos que visem desenvolver soluções biotecnológicas que respeitem os princípios da bioeconomia sustentável e da circularização da cadeia de valor agroalimentar e/ou florestal, permitindo criar valor a partir de recursos biológicos e renováveis, preferencialmente recursos endógenos.

 

Produtores Inovadores

Projetos desenvolvidos por produtores agrícolas ou florestais que incorporem tecnologias inovadoras ou que desenvolvam modelos de negócio inovadores, e que permitam demonstrar o papel da produção agroalimentar e florestal na promoção da sustentabilidade ambiental, económica e social da atividade agroalimentar e/ou agroflorestal.

 

Inovação em Parceria

Distinção direcionada ao projeto desenvolvido em parceria que se destaque dos demais, em termos de relevância pelos resultados e pelo caráter inovador. O projeto vencedor será selecionado de entre as candidaturas válidas submetidas a qualquer uma das três categorias abertas a concurso.

 

Projeto de Elevado Potencial promovido por Associado Crédito Agrícola

Distinção de reconhecimento especial ao projeto de caráter inovador que, de entre os candidatos, se destaque dos demais e cujo(s) promotor(es) seja(m) Associado(s) do Crédito Agrícola.

 

Menção Honrosa - Jovem Empresário Rural

Menção Honrosa destinada a um dos finalistas que se enquadrem na categoria de Jovem Empresário Rural (JER).

  

O valor total dos prémios a atribuir é de 27.500€, sendo que a cada projeto vencedor será concedido um prémio monetário no valor de 5.000€ (por categoria) e à Menção Honrosa o valor de 2.500€.


Além dos prémios referidos, a Agência Nacional de Inovação (ANI) atribuirá a distinção Born From Knowledge Awards ao projeto finalista que, independentemente da categoria em que se enquadre, seja considerado o "melhor exemplo de projeto nascido do conhecimento".

O período de candidaturas decorre de 26 de abril a 16 de julho e todas as informações estão disponíveis no site http://www.premioinovacao.pt/. Participe.