Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Atividade económica estabiliza em dezembro e mantém-se em mínimos de dois anos

A atividade económica estabilizou em dezembro de 2018, face a novembro, mantendo-se em mínimos de novembro de 2016.

Mariline Alves
Tiago Varzim tiagovarzim@negocios.pt 19 de Fevereiro de 2019 às 11:54
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A atividade económica estabilizou em dezembro do ano passado, mantendo-se em mínimos de dois anos, segundo a Síntese Económica de Conjuntura divulgada esta terça-feira, 19 de fevereiro, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Fica assim fechado o quarto trimestre de 2018 em que o PIB cresceu 1,7%, em termos homólogos, o ritmo mais baixo desde o segundo trimestre de 2016. No total do ano, a economia cresceu 2,1%, abaixo da meta do Governo.

Na ótica da despesa, a atividade económica foi penalizada pela desaceleração do indicador para o investimento (formação bruta de capital fixo) transversal a todas as componentes (material de transporte, máquinas e equipamentos e construção). Por outro lado, o indicador quantitativo do consumo privado acelerou em dezembro, "refletindo um contributo positivo de ambas as componentes, consumo duradouro e não duradouro".

Na ótica da produção, a atividade económica continuou a ser prejudicada pelo índice de produção na indústria que está a cair há seis meses consecutivos. "O índice de produção na construção também desacelerou, enquanto o índice de volume de negócios nos serviços acelerou em dezembro", esclarece ainda o gabinete de estatísticas.

Já o indicador do clima económico, com base nas opiniões dos agentes económicos, desceu em dezembro pelo terceiro mês consecutivo. Recorde-se que em julho este indicador atingiu um máximo de maio de 2002. 

Esta estabilização da atividade económica poderá indicar que a forte desaceleração sentida no segundo semestre de 2018 pode estar a desvanescer. As atenções estão agora nos primeiros dados económicos de 2019, ano para o qual as previsões para o PIB têm vindo a ser consecutivamente revistas em baixa.

É o caso da economia europeia: a Comissão Europeia reviu em baixa o crescimento do PIB para 1,3%, o que, a confirmar-se, será o pior ano da retoma económica da Zona Euro. O  arranque do ano não trouxe melhores notícias. Segundo a IHS Markit, o índice PMI - que traduz, em grande parte, o andamento da atividade económica - está a cair há cinco meses consecutivos. Em janeiro, o crescimento registado esteve "perto da estagnação". 
Ver comentários
Saber mais Atividade económica PIB economia portugal
Mais lidas
Outras Notícias