Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Desempregados inscritos no IEFP baixam 16% no arranque do ano

O número de pessoas registadas nos centros de emprego quebrou face a Janeiro de 2017 e subiu 3% em relação a Dezembro. Para encontrar um valor mais baixo no início de um ano é preciso recuar até 2008.

Carolina Cravinho/Negócios
António Larguesa alarguesa@negocios.pt 21 de Fevereiro de 2018 às 12:48
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

O número de desempregados registados nos centros de emprego ascendia a 515.539 no final do mês de Janeiro, em resultado de uma queda de 16% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo os dados divulgados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). Para encontrar um valor mais baixo no arranque de um ano é preciso recuar até 2008.

 

Numa nota publicada esta quarta-feira, 21 de Fevereiro, o instituto salientou que para o decréscimo homólogo de 79.191 mil pessoas contribuíram, em particular, os homens (-19%), as pessoas com mais de 25 anos (-15,5%), os inscritos há um ano ou mais (-17%), os que procuram novo emprego (-16%) e os que estudaram apenas até à quarta classe (-20%).

 

Em termos geográficos, a diminuição face a Janeiro de 2017 teve maior impacto no Alentejo (-18,6%) e na região de Lisboa e Vale do Tejo (-17,3%), embora tenha abrangido todas as regiões. Essa transversalidade repetiu-se também em termos sectoriais, com destaque para o decréscimo na construção. Com menos 12,2 mil listados, justificou quase um quinto da redução global do número de desempregados à procura de novo emprego neste período.

 

Face a Dezembro de 2017, no entanto, os cadernos do IEFP registaram em Janeiro mais 11.768 desempregados, correspondente a um aumento de 3%. Esta subida no primeiro mês do ano aconteceu, pelo menos, nos últimos dez anos, sendo o acréscimo em cadeia do desemprego maioritariamente explicado pela entrada de pessoas à procura de novo emprego (+2,6%) e com mais de 25 anos (+2,9%).

 

No final de Janeiro deste ano havia ainda 194,9 mil pessoas em situação de desemprego de longa duração inscritas nos centros de emprego e o desemprego jovem situava-se nas 46,8 mil pessoas. Apesar destes valores, face a Janeiro de 2017 houve um recuo de 17% e de 19,7%, respectivamente.

 

Ao longo da actual legislatura o desemprego registado teve um decréscimo global de 25,2%, sendo que em Janeiro existiam menos 140 mil desempregados inscritos nos centros de emprego do que no final de 2015.

Ver comentários
Saber mais Emprego mercado de trabalho desempregados IEFP Governo Vieira da Silva
Mais lidas
Outras Notícias