Função Pública em greve se não houver aumentos salariais

A Fesap, da UGT, ameaça convocar uma greve da Função Pública este ano se o governo não apresentar amanhã uma proposta de aumentos salariais.
Pedro Catarino
pub
Catarina Almeida Pereira 04 de setembro de 2018 às 17:01

A Fesap propõe aumentos salariais de 3,5% no próximo ano mas está disposta a negociar o valor. José Abraão, líder da estrutura afecta à UGT afirma que se o Governo não apresentar qualquer proposta de aumentos a Fesap promove uma greve da Função Pública este ano.

"Só precisamos que o Governo nos diga que em 2019 vai aumentar salários na Função Pública", afirmou em conferência de imprensa o secretário-geral da Fesap.

Os sindicatos estarão amanhã no Ministério das Finanças para a primeira reunião sobre o orçamento do Estado.

A estrutura da UGT admite que a negociação possa ser feita em termos plurianuais, "à semelhança do que fizeram os colegas espanhóis e na Alemanha", e de forma idêntica ao que acontece com os aumentos de pensões, que estão associados a indicadores económicos.

A Fesap rejeita aumentos faseados em diferentes momentos do próximo ano, uma proposta que, como o Negócios explicou hoje, foi apresentada pelo Bloco de Esquerda ao Governo, com o objectivo de ganhar margem para um plano mais ambicioso de contratações.

pub

pub