Política Matos Correia demitiu-se do Conselho Estratégico do PSD por razões "pessoais e profissionais"

Matos Correia demitiu-se do Conselho Estratégico do PSD por razões "pessoais e profissionais"

"As razões não são políticas. São razões de natureza pessoal e profissional que me impedem de acompanhar esses e outros temas", afirmou Matos Correia à Lusa.
Matos Correia demitiu-se do Conselho Estratégico do PSD por razões "pessoais e profissionais"
Bruno Simão
Lusa 22 de junho de 2018 às 17:03
O deputado do PSD José Matos Correia demitiu-se do cargo de coordenador do Conselho Estratégico Nacional do partido, confirmou esta sexta-feira o próprio à Lusa, salientando que a saída se deve a "razões de natureza pessoal e profissional".

"As razões não são políticas. São razões de natureza pessoal e profissional que me impedem de acompanhar esses e outros temas", frisou Matos Correia, confirmando que já comunicou à direcção do partido esta decisão, embora sem precisar qual foi a data em que o fez.

José Matos Correia ocupava o cargo de coordenador do Conselho Estratégico e Nacional (CEN) para a área da Segurança Interna e Proteção Civil, que tem como porta-voz José Manuel Moura.

A composição do CEN foi anunciada há pouco mais de dois meses, em 12 de Abril, e esta será a primeira baixa entre os coordenadores e porta-vozes deste órgão, que tem por missão elaborar o programa eleitoral do partido.

Os antigos ministros Arlindo Cunha, Silva Peneda, Luís Filipe Pereira, Ângelo Correia, David Justino e Maria da Graça Carvalho são algumas das personalidades que integram este órgão como coordenadores de algumas das 16 secções temáticas deste órgão.

Do grupo parlamentar, integram a cúpula nacional deste órgão dois deputados, além de José Matos Correia: Ricardo Baptista Leite e Cristóvão Norte, porta-vozes para as áreas da saúde e assuntos do mar, respectivamente.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI