Saúde Governo "convida" médicos para trabalhar no Algarve no Verão

Governo "convida" médicos para trabalhar no Algarve no Verão

As vagas serão ocupadas por médicos que se candidatem através dos instrumentos de mobilidade a tempo parcial, com garantias de ajudas de custo e de transporte, refere um despacho publicado em Diário da República.
Governo "convida" médicos para trabalhar no Algarve no Verão
Lusa 02 de junho de 2016 às 17:16
O secretário de Estado da Saúde autorizou o reforço de médicos no Algarve durante a época alta turística, através dos instrumentos de mobilidade, segundo um despacho publicado no Diário da República.

Constatando que o número de pessoas no distrito de Faro chega a triplicar durante o verão, o secretário de Estado, Manuel Delgado, autoriza a Administração Regional de Saúde a publicar as vagas de médicos de várias especialidades com vista a assegurar boa assistência médica.

Estas vagas serão ocupadas por médicos que se candidatem através dos instrumentos de mobilidade a tempo parcial, refere o despacho publicado em Diário da República, com garantias de ajudas de custo e de transporte.

O anúncio do despacho foi feito hoje, durante uma visita de Manuel Delgado ao Algarve, onde presidiu à assinatura de contratos de trabalho de nove enfermeiras que vão exercer no Centro de Medicina Física e de Reabilitação do Sul, em São Brás de Alportel.

"A grande atractividade da região de turismo do Algarve poderá ser também encarada como uma eventual oportunidade por parte dos médicos especializas já vinculados ao Serviço Nacional de Saúde, nos casos em que estes tenham interesse em conciliar a sua atividade profissional com as vantagens que esta região de turismo lhes pode oferecer", lê-se no referido documento.

A decisão, que vigora entre 1 de Junho e 30 de Setembro, pretende atrair médicos "altamente qualificados" que possam reforçar os serviços de saúde algarvios e garantir a "adequada cobertura de cuidados, bem como para assegurar a constituição de escalas de urgência".

Manuel Delgado deslocou-se a Faro, a 10 de maio, para anunciar a abertura de 32 postos de atendimento médicos em praias algarvias e as consultas de turista que vão funcionar em 12 centros de saúde da região com horário adicional ao do funcionamento normal.

Na mesma altura, o secretário de Estado anunciou a abertura de 30 vagas para médicos de medicina geral e familiar e o regresso ao ativo no Serviço Nacional de Saúde de médicos aposentados.

Além destas medidas, foram celebrados acordos com unidades médicas nacionais.

O Centro Hospitalar do Algarve (CHA) celebrou um acordo de colaboração na área da ortopedia com o Centro Hospitalar Lisboa Norte, com o Centro Hospitalar Lisboa Central e o com Centro Hospitalar de Setúbal, para apoio à Urgência do Algarve, dois dias por semana.

Na área da Oncologia, foi celebrado um acordo entre o CHA e o Centro Hospitalar Lisboa Norte para o envio de uma equipa de especialistas para a unidade hospitalar de Portimão.

Em declarações à Lusa em maio, o presidente da Câmara Municipal de Faro, Rogério Bacalhau, sublinhou que "só se pode resolver o problema quando um Governo considerar a situação como prioritária e tomar medidas para fixar os médicos".

Na mesma altura autarcas e médicos da região reconheceram que o Ministério da Saúde tem tomado algumas medidas, mas meramente pontuais e transitórias, estando ainda por resolver os problemas estruturais do sector da Saúde na região.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI