Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Trabalhadores e Autoeuropa já chegaram a pré-acordo que implica aumentos de 2,9%

A Comissão de Trabalhadores (CT) e a administração da Autoeuropa já chegaram a um pré-acordo laboral, que terá ainda de ser aprovado pelos trabalhadores da empresa em plenários. O pagamento a dobrar pelo trabalho ao domingo, aumentos salariais de 2,9% em 2019 e 2020 e a passagem de 300 trabalhadores com contratos a prazo para contratos sem termo, são os principais pontos acordados. A fábrica suspende a produção durante a próxima semana.

Bruno Simão
Pedro Curvelo pedrocurvelo@negocios.pt 25 de Outubro de 2018 às 17:18
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

A Comissão de Trabalhadores (CT) e a administração da Autoeuropa já chegaram a um pré-acordo laboral, que terá ainda de ser aprovado pelos trabalhadores da empresa em plenários, indicou esta quinta-feira ao Negócios o coordenador da CT, Fausto Dionísio.

"O pré-acordo já foi fechado e prevê o pagamento de um prémio de 100% ao domingo, aumentos salariais de 2,9% em cada um dos próximos dois anos e a passagem a efectivos, até Julho de 2019, de 300 trabalhadores com contratos a prazo", detalhou.


Desta forma, o pré-acordo garante aos trabalhadores da fábrica de Palmela o pagamento de um prémio de laboração contínua de 100% ao domingo, tal como já sucede ao sábado, que era uma das principais reivindicações.


Já os aumentos salariais ficam abaixo da exigência que constava no caderno reivindicativo aprovado pelos trabalhadores em Julho, o qual apontava para aumentos de 4% no próximo ano, com um valor mínimo de 36 euros.


Também a passagem de trabalhadores com contratos a prazo para efectivos fica abaixo do número que constava das reivindicações, que era de 400, embora a data seja antecipada de Setembro para Julho de 2019.


Autoeuropa pára na próxima semana
Os plenários para a votação do pré-acordo apenas se realizarão em Novembro, uma vez que a Autoeuropa irá parar na próxima semana, referiu Fausto Dionísio. A fábrica de Palmela interrompe a laboração este sábado, 27 de Outubro, e esta apenas será retomada no sábado seguinte, 3 de Novembro.

 

Segundo o responsável, a paragem de produção deve-se à "falta de motores".  Esta situação, que afecta outras fábricas da Volkswagen, deve-se à falta de componentes que enfrentam as fábricas que produzem os motores.

Ver comentários
Saber mais Autoeuropa Comissão de Trabalhadores Volkswagen CT coordenador da CT Fausto Dionísio Palmela trabalho automóvel
Mais lidas
Outras Notícias