Banca & Finanças Caixa dá prémios de desempenho entre 500 e 3.000 euros a trabalhadores

Caixa dá prémios de desempenho entre 500 e 3.000 euros a trabalhadores

Há greve esta sexta-feira na Caixa Geral de Depósitos, dia em que o jornal Público conta que haverá partilha de lucros de 2017 com os trabalhadores. As promoções por mérito também vão ter lugar entre Setembro.
Caixa dá prémios de desempenho entre 500 e 3.000 euros a trabalhadores
Duarte Roriz/Correio da Manhã
Negócios 24 de agosto de 2018 às 08:38

A Caixa Geral de Depósitos decidiu a atribuição de prémios de desempenho a alguns dos seus trabalhadores que, segundo o jornal Público, variam entre 500 e 3.000 euros. Além disso, haverá promoções por mérito, com implicações salariais, que vão afectar mais funcionários do que aqueles a que está previsto.

 

"A comissão executiva deliberou atribuir aos colaboradores do grupo em Portugal um prémio de desempenho que reconheça aqueles colaboradores que se destacaram pelas suas competências, empenho e contributo para os resultados", diz fonte oficial do banco presidido por Paulo Macedo àquela publicação.

 

Da mesma forma, as promoções por mérito – que o actual acordo de empresa prevê apenas para níveis intermédios – são estendidas a todos os níveis e serão pagas em Setembro. 

 

Estes são passos dados no próximo mês, quando se deverão iniciar-se as negociações para o novo acordo de empresa, depois de denunciado o acordo de empresa em Julho, como na altura noticiou o Negócios. A equipa de Paulo Macedo pretende chegar a um entendimento com os quatro sindicatos representativos de funcionários da CGD.

 

Esta sexta-feira há greve precisamente para contestar essa denúncia e a proposta apresentada pela gestão de Paulo Macedo – é a primeira greve em seis anos, tendo sido convocada por dois dos quatro sindicatos. Depois, seguir-se-ão as negociações.

Para já, o banco pretende acabar com as promoções obrigatórias e por antiguidade, querendo ficar apenas com as progressões por mérito para todos os níveis. Além disso, a eliminação das anuidades (complementos anuais salariais, proporcionais às diuturnidades, que são pagas a cada cinco anos) é outro dos objectivos. 

Como já noticiado, também as alterações nas regras de atribuição de crédito à habitação aos funcionários são propostas, visando a colocação de limites ao valor a atribuir pela Caixa a cada ano. 






pub

Marketing Automation certified by E-GOI