Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Deutsche Bank prepara reforço de capital de 10 mil milhões

A solução para reforçar capitais, que não está fechada nem aprovada, pode passar, segundo a Bloomberg, pela venda de novas acções e da alienação de parte do seu negócio de gestão de activos.

reuters
Paulo Zacarias Gomes paulozgomes@negocios.pt 03 de Março de 2017 às 20:42
  • Partilhar artigo
  • 2
  • ...
A instituição financeira alemã Deutsche Bank está a preparar um plano de reforço de capitais que poderá chegar aos 10 mil milhões de euros, através da venda de novas acções (num montante até 8.000 milhões de euros) e da alienação de parte do seu negócio de gestão de activos.

A notícia foi avançada esta sexta-feira, 3 de Março, pela Bloomberg, que citava fontes próximas do processo e oficialmente confirmada depois pelo banco ao Financial Times. Segundo fonte oficial, o reforço está "sujeiro a condições de mercado e à aprovação do conselho de administração e do conselho de supervisão."

A agência noticiosa acrescentava que os contornos da operação poderão ficar definidos este fim-de-semana. A solução - que ainda não está fechada - poderia ser uma alternativa ao cenário de venda do Postbank (negócio que ainda não encontrou comprador), referem as mesmas fontes, permitindo além disso reintegrar a unidade de banca de consumo.Já as divisões de trading e de banca de investimento poderão ser reunidas numa só.

O negócio de gestão de activos - que gere 774 mil milhões de euros - poderá ser vendido através da entrada em bolsa, onde seria disperso 30% do capital. 

O actual administrador financeiro, Marcus Schenck, poderá estar de saída do cargo no âmbito da reestruturação dos cargos dirigentes, estando a ser ponderada a criação de um vice-CEO.

O modelo poderá ser submetido à análise do conselho de supervisão do banco, a 16 de Março. Dentro deste órgão, a solução que mais agrada é a reintegração do Postbank e o aumento de capital. Um novo aumento de capital, visto como a melhor opção neste momento, diluiria contudo fortemente a posição dos actuais accionistas. 

As dificuldades do banco alemão acentuaram-se em Setembro passado, quando as autoridades norte-americanas pediam o pagamento de 14 mil milhões de dólares para pôr fim a um processo judicial relacionado com títulos hipotecários, um valor que acabou por ser reduzido em Dezembro.  

Em Agosto do ano passado o Goldman Sachs detectou necessidades de capital de 2.000 milhões de euros no banco. Em Outubro, a instituição levantou cerca de quatro mil milhões de euros em vendas privadas de dívida. Em Junho de 2014, o banco tinha feito um aumento de capital de 8,5 mil milhões de euros.

Em 2015 o banco encerrou o ano com prejuízos de 6,8 mil milhões de euros e com perdas de 1,4 mil milhões no ano passado.

As acções do Deutsche Bank encerraram esta sexta-feira a cair 1,3% para 19,14 euros.

(Notícia actualizada às 21:15 com confirmação oficial citada pelo Financial Times) 
Ver comentários
Saber mais Deutsche Bank Bloomberg Goldman Sachs Postbank serviços financeiros banca macroeconomia
Outras Notícias