Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Os argumentos do Goldman Sachs e do BES sobre o empréstimo de 2014

O pagamento de juros e comissões à cabeça, o conhecimento da insolvência e o cumprimento de prazos são pontos de discórdia entre o Goldman e o BES relativamente ao empréstimo de 835 milhões de dólares concedido em 2014.

A desregulamentação será outra das bandeiras da administração Trump e já está em marcha. O novo Presidente assinou já uma ordem executiva que obriga a eliminar dois regulamentos por cada um novo que for criado. O magnata do imobiliário, que conta com vários antigos responsáveis da Goldman Sachs na sua equipa, pretende também diminuir a carga regulatória imposta sobre os bancos, rompendo com a tendência de maior exigência e controlo definida após a crise financeira de 2008. O presidente do BCE, Mario Draghi, foi um dos que veio condenar esta intenção.
reuters
Rafaela Burd Relvas rafaelarelvas@negocios.pt 09 de Abril de 2019 às 11:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

 •| Juros

Negócios Premium
Conteúdo exclusivo para assinantes
Já é assinante? Inicie a sessão
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone
  • Conteúdos exclusivos com melhor da informação económica nacional e internacional;
  • Acesso sem limites, até três dispositivos diferentes, a todos os conteúdos do site e app Negócios, sem publicidade intrusiva;
  • Newsletters exclusivas;
  • Versão ePaper, do jornal no dia anterior;
  • Acesso privilegiado a eventos do Negócios;
Ver comentários
Saber mais Goldman Sachs BES falência comissão liquidatária
Mais notícias Negócios Premium
+ Negócios Premium
Capa do Jornal
Informação de qualidade tem valor. Invista. Assine já 1mês / 1€
Mais lidas
Outras Notícias