Empresas Siemens confirma “reestruturação” da fábrica de transformadores em Sintra

Siemens confirma “reestruturação” da fábrica de transformadores em Sintra

Multinacional alemã promete manter “o maior número possível de competências de engenharia” desta unidade, garantindo que a fábrica de quadros eléctricos, em Corroios, não será afectada por este programa.
Siemens confirma “reestruturação” da fábrica de transformadores em Sintra
António Larguesa 18 de dezembro de 2013 às 11:10

A fábrica de transformadores eléctricos da Siemens no Sabugo, em Sintra, “encontra-se num programa de reestruturação”, disse ao Negócios fonte oficial do grupo alemão, assegurando estar neste momento “centrada em arranjar a melhor solução, mantendo o maior número possível de competências de engenharia desta unidade”.

 

O fecho da fábrica, criada em 1959, onde trabalham um pouco menos de 200 trabalhadores – e cujos produtos são vendidos sobretudo para o mercado nacional, com “alguma exportação” para países do Sul da Europa – é um dos cenários avançados esta quarta-feira pelo “Diário Económico”. Colaboradores da empresa relataram o desvio de encomendas para unidades do grupo noutros países, como Itália, Alemanha e Áustria, para onde alguns técnicos terão sido convidados a concorrer.

 

“Dado que o mercado de transformadores tem registado quebras consideráveis, regista-se actualmente uma sobrecapacidade de produção face à procura. Por exemplo, em Portugal, a quebra deste mercado alcançou cerca de 80%”, justificou a mesma fonte oficial da Siemens, que garantiu ao Negócios que a fábrica de quadros eléctricos, instalada em Corroios (concelho do Seixal), “não será afectada” pela reestruturação em curso.

 

Em Setembro, a multinacional anunciou a intenção de cortar no próximo ano perto de 15 mil postos de trabalho em todo o mundo, dos quais cinco mil na Alemanha. Os despedimentos foram apresentados como parte de um vasto programa que permitirá economias de aproximadamente seis mil milhões de euros até ao final de 2014.

 

Em Portugal, onde entrou há 108 anos, o grupo germânico emprega actualmente cerca de 1.500 pessoas. Além da área industrial e dos escritórios em Alfragide, actua também nos sectores da Energia, Saúde, Infraestruturas e Transportes. Em 2012, a Siemens Portugal facturou 340 milhões de euros, perto de um terço resultante de vendas ao exterior.




Marketing Automation certified by E-GOI