Indústria Alemães dão sete razões para investir em Portugal

Alemães dão sete razões para investir em Portugal

Quando chega a hora de investir dinheiro, os alemães querem muito mais do que sol, praia e boa comida. Empresas alemãs defendem o investimento no país e dizem porquê, longe da visão fria dos rankings.
Alemães dão sete razões para investir em Portugal
André Cabrita-Mendes 07 de novembro de 2016 às 22:00

Estabilidade e Segurança
Portugal goza de "estabilidade económica e geopolítica". Este é um dos vários motivos porque as companhias estrangeiras devem cá investir, defendeu o director mundial dos centros de telecomunicações da Siemens, Andy Maertz. "Se invisto num país, o investimento tem que ser sustentável", apontou o responsável durante um evento da Siemens Portugal que serviu para lançar o Web Summit. Outra das vantagens do país é ser seguro, pois o "crime é muito baixo", sustentou Andy Maertz, descrevendo-se como "o melhor vendedor alemão de Portugal".

Apoios às empresas
O apoio do Estado português às empresas também foi destacado pelo gestor. Primeiro, as condições jurídicas favoráveis como os benefícios fiscais para a criação de emprego. Depois, Andy Maertz também destacou o apoio dado à formação, na forma de apoio financeiro para programas de treino vocacional por parte do Governo português.


Muito talento disponível
A Bosch é outra das empresas alemãs presentes em Portugal e também apresentou vários argumentos porque é que Portugal é um país de confiança para os investidores. "As universidades portuguesas lançam jovens talentos para o mercado todos os anos. A educação académica está entre as mais qualificadas na Europa", defendeu o líder da Bosch Portugal, Carlos Ribas.


Engenharia de qualidade
A qualidade dos engenheiros portugueses foi destacada pela Bosch. "Portugal tem competências na engenharia com pessoas muito qualificadas", destacou Carlos Ribas. Fazendo uma comparação com o passado, a Bosch considera que o nível de educação em Portugal melhorou ao longo dos anos e que há agora mais engenheiros disponíveis para contratar no país. É por isso que a marca defende que um aumento de produção da Bosch em Portugal vai ser sempre "apoiado por engenheiros locais".


Trabalhadores motivados
Na hora de analisar a sua produção em Portugal, a Bosch avalia a qualidade dos seus trabalhadores. "As fábricas da Bosch em Portugal estão fortemente comprometidas e altamente motivadas", afirmou Carlos Ribas. E deu dois exemplos: a baixa flutuação e baixo absentismo nas fábricas da empresa: Aveiro, Braga e Ovar. "A performance das nossas empresas está no topo dentro do grupo. Os trabalhadores são altamente qualificados", declarou o gestor.


Investigação e desenvolvimento
Dos laboratórios e das fábricas da Bosch Portugal saíram 12 patentes em 2015. Este é um bom exemplo da qualidade de criação de  produto no país. "Tem havido uma forte expansão das actividades de investigação e desenvolvimento no país", disse o líder da Bosch Portugal. É por isso que a empresa assinou um contrato de investigação e desenvolvimento com a Universidade do Minho, com o patrocínio do Governo. A empresa conta com mais de 500 colaboradores nesta área, do total de quatro mil em Portugal, com o objectivo de criar novos produtos.


Totalmente integrados com a Europa
Os bons conhecimentos linguísticos dos trabalhadores também foram destacados pela Bosch. "Os portugueses têm bom conhecimento de línguas, especialmente o inglês e o francês", apontou Carlos Ribas. Por seu turno, Andy Maertz da Siemens destacou as "afinidades culturais" de Portugal com a Europa, sublinhando que não existem muitas diferenças culturais entre os portugueses com os restantes europeus.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI