Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Cimpor quer usar resíduos têxteis e lamas para produzir em Alhandra

A fábrica de cimento mais antiga do país tem hoje uma taxa de substituição de combustíveis fósseis por alternativos de 40%, mas a Cimpor acredita poder chegar a 90%. A queima de mais resíduos, e de novos tipos, que pediu à Agência Portuguesa do Ambiente, reduzirá emissões e custos energéticos.

Maria João Babo mbabo@negocios.pt 09 de Setembro de 2020 às 10:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
A Cimpor quer aumentar a capacidade de utilização de resíduos não perigosos na fábrica de Alhandra, a unidade de produção de cimento mais antiga do país, assim como alargar o tipo de resíduos que pode usar como combustível alternativo nos seus fornos, reduzindo o consumo de carvão e petcoque, de origem fóssil.

A cimenteira, que hoje faz parte do grupo turco Oyak, solicitou à Agência Portuguesa ...
Negócios Premium
Conteúdo exclusivo para assinantes
Já é assinante? Inicie a sessão
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone
  • Conteúdos exclusivos com melhor da informação económica nacional e internacional;
  • Acesso sem limites, até três dispositivos diferentes, a todos os conteúdos do site e app Negócios, sem publicidade intrusiva;
  • Newsletters exclusivas;
  • Versão ePaper, do jornal no dia anterior;
  • Acesso privilegiado a eventos do Negócios;
Ver comentários
Saber mais Cimpor Portugal e Cabo Verde EIA Luís Fernandes Alhandra APA CO2 Europa política ambiente poluição ambiental
Mais notícias Negócios Premium
+ Negócios Premium
Capa do Jornal
Informação de qualidade tem valor. Invista. Assine já 1mês / 1€
Mais lidas
Outras Notícias