A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vivendi com lucros prejudicados pelo Canal Plus

Em 2016, meio milhão de assinantes rescindiram os seus contratos com o Canal Plus. O cenário prejudicou os resultados do grupo Vivendi, que tem como objectivo afirmar-se como um gigante do sector dos media.

Reuters
Negócios jng@negocios.pt 24 de Fevereiro de 2017 às 11:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O grupo francês Vivendi fechou 2016 com um lucro antes de juros, impostos e amortizações de 724 milhões de euros, abaixo da estimativa de 820 milhões da Reuteurs.

A contribuir para este resultado estão as perdas registadas pelo Canal Plus, que reduziu o lucro operacional do grupo em 399 milhões de euros. A justificar está o facto de meio milhão de assinantes terem optado por rescindir contrato.

A puxar os resultados pela positiva está a Universal Music, com um aumento no desempenho dos serviços "streaming" e das subscrições.

Apesar destes resultados, o grupo liderado por Vincent Bolloré estima uma recuperação de 25% no lucro operacional, aplicando mais medidas de corte de custos e uma reorganização da oferta e parcerias do Canal Plus.

A Reuters recorda que Bolloré comprometeu-se a transformar a Vivendi numa gigante capaz de competir com a Time Warner.

Para atingir esse objectivo, a empresa investiu 3,4 mil milhões de euros em 2016 para comprar posições na italiana Mediaset e no maior produtor de videojogos em França, a Ubisoft.

Ver comentários
Saber mais Reuteurs Vivendi Canal Plus Universal Music Vincent Bollore Reuters Time Warner Mediaset Ubisoft economia negócios e finanças economia (geral)
Mais lidas
Outras Notícias