Transportes Motoristas de matérias perigosas: ANTRAM esclarece que está de boa-fé negocial

Motoristas de matérias perigosas: ANTRAM esclarece que está de boa-fé negocial

A Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias diz estar de boa-fé nas negociações com o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas.
Motoristas de matérias perigosas: ANTRAM esclarece que está de boa-fé negocial
Negócios 08 de maio de 2019 às 22:51

A Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) esclareceu esta noite que a comunicação que publicitou no seu website propósito das negociações que decorreram ontem com o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) não teve o intuito de obstaculizar ou prejudicar as negociações que estão a decorrer com este sindicato num clima de boa-fé negocial.

 

A ANTRAM explica que se sentiu "no dever de comunicar aos seus associados pontos relevantes da proposta apresentada pelo SNMMP para evitar um escalar de dúvidas e consequente agitação nas empresas".

 

Mas tendo em vista o normal decurso das negociações, a ANTRAM apenas voltará a comunicar sobre a proposta que lhe foi apresentada, de forma presencial, aos seus associados, nas reuniões que irão decorrer já na próxima semana, bem como ao SNMMP nas reuniões que vierem a ter lugar posteriormente, sublinha.

 

"A ANTRAM está totalmente empenhada, como sempre esteve, em construir uma solução negocial de consenso com o SNMMP", além de estar também totalmente empenhada, salienta, "em dar continuidade ao bom clima negocial e aos resultados obtidos na reunião de ontem, que decorreu no Ministério das Infraestruturas e Habitação".

 

Este comunicado surge depois de ter sido anunciado ao início da noite que o SNMMP entregou um pré-aviso de greve a partir dia 23 de maio, por tempo indeterminado.

 

Segundo a TSF, o referido sindicato suspendeu as negociações com a ANTRAM e entregou um pré-aviso de greve com início a 23 de maio à 00h01.

 

As negociações entre o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) prosseguiam hoje, tendo sido anunciado que o sindicato tinha baixado a exigência de um salário-base de 1.200 euros, propondo agora um "salário-base de 700 euros com efeitos a partir do dia 1 de janeiro de 2020".

 

No entanto, o Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas veio acusar a ANTRAM de mentir em relação ao referido valor salarial proposto de 700 euros. "É totalmente falso", garantiu o vice-presidente do sindicato, Pedro Pardal Henriques, que acusa a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias de "má-fé".

 

"Isto é mentira. Não aceitamos esta forma de negociar. Estamos determinados para já a romper com as negociações da forma como estão e avançar com uma greve no dia 23 de maio, às 00h01, por tempo indeterminado", disse à TSF Pedro Pardal Henriques.

 

Ontem à noite, a Lusa avançava que o Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas e a ANTRAM tinham chegado a acordo para um pacto de paz social pelo prazo de 30 dias.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI