Caixa Empresas Reciclagem de cartões bancários apoia instituições sociais

Reciclagem de cartões bancários apoia instituições sociais

O programa de reciclagem de cartões da Caixa Geral de Depósitos – iniciativa integrada no seu Sistema de Gestão Ambiental – permitiu nova doação de peças de mobiliário urbano a instituições sociais que prestam apoio e acolhem comunidades envolventes.
Reciclagem de cartões bancários apoia instituições sociais

Lançada em 2015, esta iniciativa da Caixa tem vindo a envolver cada vez mais Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e cidadãos que entregam os seus cartões bancários, inutilizados ou fora de prazo, nas agências da Caixa.

Este ano, já foram beneficiadas quatro entidades sociais e, além do objectivo da redução do impacto ambiental, com a reciclagem de quase 11,5 toneladas de material PVC, o equivalente a 2 milhões de cartões, este programa viabiliza a sua reutilização pela comunidade com a incorporação destes resíduos na produção de mobiliário urbano.

O processo de tratamento dos cartões passa por várias etapas, desde a sua entrega nas agências da Caixa, pelos clientes, passando pela sua inutilização (pela própria Caixa por motivos de segurança da informação associada aos respectivos titulares) e recolha para tratamento, com o apoio da Extruplás. Os cartões, bancários e não bancários, como por exemplo os de fidelização, são encaminhados para reciclagem de maneira estruturada, segura e sobretudo com redução de impacto social que lhes estaria associado se despojados de outra forma.

Um modelo ambiental com mérito social

A aposta da Caixa partiu "da permanente identificação de abordagens inovadoras, capazes de incrementarem resultados no programa de responsabilidade social do banco, em que se destaca a componente ambiental. Neste âmbito, e em face do volume significativo de cartões obsoletos entregues na nossa rede de agências, a sua reciclagem e respectiva reutilização foi ponderada como muito relevante".

As palavras são de Paula Viegas, directora de Sustentabilidade da Caixa, que faz um balanço muito positivo e optimista deste programa, baseado na abordagem aos princípios da "economia circular e que permite servir a comunidade, com a valorização de cartões de plástico inutilizados".

 

De acordo com a responsável, "contribuirmos para o dia-a-dia de organizações que apoiam pessoas com necessidades especiais dá significado à noção de ‘dever cumprido’, além de constituir um incentivo adicional para que clientes e não clientes participem neste programa – com a entrega dos seus cartões".

 

Decorrente do Sistema de Gestão Ambiental, implementado pela CGD sob a norma internacional ISO 14001:2015, este programa pretende também eliminar ou reduzir os impactos ambientais decorrentes da actividade corrente do banco. E, de acordo com a equipa do Sistema de Gestão Ambiental da Caixa que o gere, "já se provou ser possível uma atitude preventiva da poluição, contribuindo simultaneamente para um exercício de cidadania colectiva – nomeadamente com um fortalecimento do apoio à comunidade".

Conforme a própria Caixa, "este programa tem sido referenciado a nível nacional e europeu, e recebido várias distinções, das quais se destaca o 1.º Prémio nacional na 9.ª Edição dos Prémios Green Project Awards (categoria Gestão Eficiente de Recursos), assim como na 2.ª Gala do Reconhecimento de Práticas em Responsabilidade Social da APEE – Associação Portuguesa de Ética Empresarial, categoria Ambiente: Redução de Impactos*".

*Estes prémios são da exclusiva responsabilidade das entidades que os atribuíram.



pub